logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Empréstimos linguísticos por inicialização: um estudo de ocorrências de sinais inicializados na Língua Brasileira de Sinais (Libras)
Autor(es): Eva dos Reis Araújo Barbosa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Empréstimos Linguísticos, Empréstimos Linguísticos, Libras
Resumo

Segundo Klima e Bellugi (1979), os estudos relacionados à estruturação das línguas de sinais são muito recentes. Somente a partir das pesquisas de Stokoe (1960), relacionadas à Língua de Sinais Americana, é que o status de língua das línguas de sinais passou a ser defendido, ao se descobrir que elas também possuem sua estruturação própria, assim como ocorre nas línguas orais. Quadros (2012) afirma que enquanto as línguas faladas são orais auditivas, as línguas de sinais são visuais-espaciais. Segundo a autora, este aspecto explica, por exemplo, o fato de que, ao tomar emprestado um item lexical da língua oral, a língua de sinais representa-o de forma visual, ou seja, não preserva sua informação fonológica. Ferreira (2010), Padden (1998) e Nascimento e Correia (2011), de forma geral, apontam dez tipos de empréstimos linguísticos nas línguas de sinais Brasileira, Americana e Portuguesa, respectivamente. Este estudo visa analisar os empréstimos linguísticos do tipo Inicialização na Língua Brasileira de Sinais (Libras), a fim de compreender como se dá a organização fonológica destes empréstimos. Segundo Nascimento (2010), o empréstimo linguístico por Inicialização é aquele que utiliza a primeira letra de uma palavra na língua oral como motivação para a criação de um novo sinal na língua de sinais. Os dados coletados neste trabalho serão analisados à luz da teoria da Linguística Cognitiva, que aborda a linguagem como parte integrante da cognição, sendo fundamentada em processos cognitivos, sócio-interacionais e culturais; e a língua como um instrumento empregado para a expressão de pensamentos e para a interação social (CHIAVEGATTO, 2009). A coleta de dados será realizada por meio de pesquisa documental e bibliográfica em dicionários impressos de Libras quanto ao tipo de empréstimo por Inicialização, e comparados com os sinais já catalogados na pesquisa de Nascimento (2010), feita em dicionário virtual. Os sinais encontrados nos dicionários que iniciam com configurações de mãos que correspondam à letra inicial do item lexical em Língua Portuguesa serão analisados quanto às suas propriedades fonológicas. Adicionalmente, indicaremos os demais sinais considerados por Inicialização nos dicionários impressos. Acredita-se que pesquisas como esta sejam importantes para os estudos das línguas de sinais, para comprovar que elas também possuem sua estruturação própria e seu mecanismo de ampliação lexical, tal como acontece nas línguas orais. Além disso, observa-se que as pesquisas relacionadas à análise de empréstimos linguísticos nessas línguas ainda são incipientes, dessa forma, este trabalho pode contribuir para fomentar mais estudos nessa área.