logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: As designações sovina e dinheiro no Atlas Linguístico-Contatual da fronteira Brasil/ Paraguai: reflexo cultural e linguístico
Autor(es): Regiane Coelho Pereira Reis. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Cultura, Cultura, Fronteira Brasil/Paraguai
Resumo

A linguagem dá forma às comunidades humanas e, por isso mesmo, permite depreender, por meio de sua investigação, a visão cultural e ideológica envoltas na concepção de mundo que compõe o imaginário de uma nação. Esse imaginário sociocultural pode ser revelado pelo viés linguístico, já que, para interagir com a realidade que o cerca, o sujeito, socialmente constituído, a nomeia e atua sobre ela. Nos entremeios dessa concepção, insere-se a Dialetologia que funciona como ponto de partida para elucidar ocorrências da língua em uso, permitindo considerá-la como disciplina que se ocupa dos falares rurais ou urbanos de um grupo social. O estudo dialetal materializa-se, pois, por meio da Geolinguística, enquanto ferramenta metodológica da Dialetologia, utilizada para mapear variedades linguísticas orais. Partindo desse ponto de vista teórico, este trabalho focaliza as variantes sovina e dinheiro, pertencentes ao campo semântico Cultura e Convívio que compõem as cartas linguísticas 029a, 029b, 029c e 030a, 030b, 030c, integrantes do Atlas Linguístico-Contatual da Fronteira Brasil/Paraguai (ALF - BR PY) (REIS, 2013), elaborado na perspectiva da Dialetologia pluridimensional. Em termos metodológicos, o corpus do atlas da fronteira constituiu-se por meio de aplicação de questionário linguístico, com base semântico-lexical, no total de 80 inquéritos distribuídos em dez localidades, 05 brasileiras e 05 paraguaias, com 08 informantes por ponto, distribuídos, por sua vez, em dois grupos distintos: o primeiro, quatro brasileiros sem ascendência paraguaia, cujos cônjuges também sejam brasileiros, em duas faixas etárias, de 18 a 30 e de 45 a 65 anos, de ambos os sexos; o segundo, quatro brasileiros, com ascendência paraguaia e/ou casados com paraguaios, também em duas faixas etárias e dois sexos. A discussão proposta objetiva descrever marcas culturais e linguísticas que denotam inter-influências entre línguas de contato: português-guarani, português-espanhol, espanhol-guarani. Assim, as designações analisadas permitiram o registro de características linguísticas peculiares à fronteira Brasil/Paraguai, cuja cartografia revelou não só contatos linguísticos, mas também culturais no nomear elementos da realidade.