logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Sinais do trágico em Galinha Cega, de João Alphonsus
Autor(es): Cilene Margarete Pereira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave trágico, trágico, lirismo
Resumo

Filho mais velho do poeta simbolista Alphonsus de Guimaraens, João Alphonsus começou sua carreira literária na poesia. Foi participante do Grupo literário “A revista”, e no periódico dirigido por Carlos Drummond de Andrade e outros publicou seu primeiro poema “Janeiro”, em julho de 1925. Apesar do começo poético e da forte influência do pai, foi na prosa que João Alphonsus se destacou, publicando em sua curta vida literária dois romances, Totônio Pacheco (1935) e Rola-moça (1938); e três livros de contos, Galinha cega (1931); Pesca da baleia (1941) e Eis a noite! (1943), ano anterior à sua morte, em 24 de maio. Os contos de Galinha Cega são todos marcados por situações de tragicidade, oferecendo relatos de mortes, muitas vezes violentas como a da galinha cega estraçalhada por um gambá no conto que dá título à coletânea ou do rapaz que tem o pescoço cortado pela navalha de um “homem bruto”, “fera acuada, pronta para a reação” em “Oxianureto de mercúrio”. Em todos os contos prevalece a descrição de vidas esvaziadas que aparecem adquirir sentido momentâneo em face da tragédia. Tanto em “Godofredo e a virgem” como em “O homem na sombra ou a sombra no homem”, outros dois contos que compõem o volume citado, as personagens masculinas, inscritas no mundo burocrático das repartições públicas belo-horizontinas, sentem-se atraídas pela tragédia da morte, parte inexorável do que se chamamos vida. Nos contos de Galinha Cega, no entanto, o trágico parece sempre se irmanar, de algum modo, ao lírico ou cômico, amortecendo sua intensidade negativa, conforme sugeriu Fernando Dias em um dos poucos estudos vigorosos sobre a obra do escritor mineiro, João Alphonsus: tempo e modo, publicado em 1965. Nessa comunicação, objetiva-se examinar, a partir de uma rápida apresentação dos contos de Galinha Cega, como se constrói essa tragicidade singular na obra de João Alphonsus.