logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Mash-ups literários, discursos sobre a leitura e a representação discursiva do leitor jovem brasileiro
Autor(es): Clarissa Neves Conti. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Mash-ups literários, Mash-ups literários, Representação da leitura
Resumo

Em meados de 2009, o mercado editorial estrangeiro viu emergir um fenômeno editorial próprio da era da convergência cultural: os mash-ups literários. Essas publicações, que se tornaram bastante populares nos Estados Unidos e na Inglaterra após o lançamento dos livros Pride and Prejudice and Zombies e Sense and Sensibility and Sea Monsters (“Orgulho e Preconceito e Zumbis” e “Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos”), caracterizam-se por sua estrutura narrativa mista, oriunda da mistura/mixagem de uma obra clássica e consagrada da literatura, com elementos de narrativas de origem fantástica, da cultura de massa, do universo pop da atualidade, tais como as narrativas sobre zumbis, vampiros, alienígenas, etc. Tal prática de produção editorial foi, posteriormente, adotada por editoras brasileiras, que misturaram esses diversos elementos contemporâneos a obras consideradas clássicas da literatura nacional. É o caso, por exemplo, da coleção Clássicos Fantásticos, da Editora Leya, que publicou quatro títulos baseados na obra de Machado de Assis, José de Alencar e Bernardo Guimarães. Tendo em vista tal cenário, busca-se neste trabalho analisar a recepção dos mash-ups literários frente ao leitor jovem, com vistas a depreender representações discursivas das práticas de leitura de jovens leitores pela análise da produção e difusão desses textos. Objetiva-se, assim, analisar os discursos sobre a leitura que emergem e constituem/orientam os enunciados presentes em declarações de leitores postadas na web e em declarações de origem midiática que têm se ocupado deste acontecimento discursivo e editorial. Para tanto, observa-se, por exemplo, as designações usadas em referência aos mash-ups, as críticas positivas e negativas tanto daqueles que efetivamente leram tais obras, quanto dos que, embora não as tenham lido, tecem comentários a partir do que leram sobre elas. Subsidiados pela teoria da Análise do Discurso de linha francesa e por princípios da História Cultural do livro e da leitura, pretende-se levantar os discursos que inscrevem e regulam a circulação desses gêneros e indiciam as formas de recepção pelos leitores.