logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Sobre emergência e incorporação: as duas dimensões do contexto na compreensão de um gênero discursivo interacional, o benzimento
Autor(es): Renato Cabral Rezende. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 29/02/2024
Palavra-chave gênero discursivo, gênero discursivo, contexto
Resumo

Tal como postulado por Hanks (2008; 2010) em sua teoria da prática comunicativa, os gêneros discursivos podem ser definidos como processos emergentes no curso da própria prática linguística, em parte criados à proporção que se efetiva sua realização, mas sendo também historicamente constituídos como conjunto de expectativas socioculturais que não fazem parte da estrutura do discurso (HANKS, 2008). Sua realização como prática social envolve duas dimensões contextuais: os gêneros discursivos produzem, pela sua própria realização, um campo semiótico local, emergente e estruturado (a chamada dimensão emergente do contexto, ou emergência, geralmente ativada por meio do uso de elementos dêiticos), ao mesmo tempo em que incorporam campos sociais mais amplos (a dimensão da incorporação ou embedding). Esta comunicação visa a apresentar uma análise e discussão do agenciamento destas duas dimensões contextuais – emergência e embedding – durante a realização de um gênero discursivo de notória dimensão interacional: o benzimento. Apresentaremos um benzimento realizado por D.A., benzedora de 71 anos, moradora de Ceilândia (DF). Inscrito no campo da saúde popular, o benzimento consiste em uma prática social de cura ou de alívio de dores ou males físicos, espirituais ou sociais em que a dimensão linguística se faz presente (não obstante podendo alternar-se ou co-ocorrer com diversos aspectos paralinguísticos). Trata-se de um gênero de caráter performático (cf. BAUMAN, 1986) realizado no espaço doméstico deste ator social sem que ele tenha de, necessariamente, obedecer a uma instituição religiosa. Por essas razões, o gênero revela-se sensível ao contexto pragmático imediato, e pode apresentar realizações emergentes bastante plásticas quanto a seu estilo e a sua estrutura composicional. Neste sentido, a análise do dado a ser apresentado revela que D.A marca a dimensão contextual da emergência por meio da dêixis espacial, realçando seu diálogo com o sagrado. Alternativamente, o dado revela que este sujeito realiza, no curso da prática, uma única marcação da dimensão contextual da incorporação do campo social da saúde ao seu discurso, quando ela introduz o objeto de discurso “minha porta”, metáfora de seu espaço doméstico como espaço de promoção da saúde pública. Esta comunicação se inscreve na intersecção entre Linguística do Texto e a Linguística Antropológica uma vez que os conceitos de gênero discursivo e de contexto lhe são limiares, tendo em vista que o Simpósio no qual ela se insere visa a discutir novas/possíveis “frentes de trabalho” no campo dos estudos do texto a partir de interfaces de pesquisa sobre textos diversos.