logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Pesquisa narrativa (auto)biográfica: autoimplicação responsiva do pesquisador
Autor(es): Heloísa Helena Dias Martins Proença. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Narrativa autobiográfica, Narrativa autobiográfica, Dialogia
Resumo

A pesquisa acadêmica na área das ciências da educação tem se constituído numa possibilidade de diálogo reflexivo entre o que se vive na realidade das instituições escolares e a sistematização de conhecimentos produzidos a partir das experiências com estas instituições. Ou seja, uma possibilidade concreta de relacionar teoria e prática, sem hierarquizar conhecimentos, mas numa construção democrática e dialógica. Desta forma, considerando a importância dos profissionais da educação efetivamente sistematizarem suas produções, este trabalho aborda uma reflexão a respeito da pesquisa narrativa (auto)biográfica como um ato de resposta do sujeito à vida experienciada com a escola, como uma alternativa de dar a ver o percurso investigativo como possibilidade para a construção de conhecimento de um pesquisador que se lança a entender melhor seu trabalho, sua trajetória e as aprendizagens vividas. Portanto, nos referimos a um pesquisador autoimplicado com a pesquisa, tomando-a como ato responsivo (Bakhtin) para produzir conhecimentos com a prática profissional e tirar lições desse processo que possam colaborar com outros profissionais que vivenciam situações semelhantes. Nosso objetivo é abordar o entrecruzamento entre sujeito e pesquisador que ocorre nas pesquisas narrativas (auto)biográficas, apresentando aspectos que garantem a cientificidade da investigação nestas condições, com referência nos aportes bakhtinianos, compartilhando indícios de que esse processo pode ser formativo, portanto, de significância para as pesquisas educacionais. Para tanto, toma-se como referência a pesquisa de mestrado da autora, desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas, defendida em fevereiro de 2014, intitulada “Supervisão da Prática Pedagógica: percursos formativos em parceria e diálogo com os profissionais da educação”. Partimos da ideia de que a experiência da investigação, nesta abordagem, produz efeitos formativos em si, pois se constitui num ato responsivo em diálogo com a vida, ou seja, a própria escrita da pesquisa é um ato dialógico do pesquisador, no percurso da investigação.