logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Proposta de um modelo para o tratamento das expressões semifixas da língua portuguesa
Autor(es): Lucas Bueno Bergantin. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave expressão formulaica, expressão formulaica, expressões cristalizadas
Resumo

Esta pesquisa em modalidade de Iniciação Científica, vinculado ao Grupo de Pesquisa em Semântica Referencial e à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo sob o título Os mecanismos semântico-pragmáticos de expressões semifixas da língua portuguesa, tem por objetivo buscar compreender a estruturação e funcionamento de determinadas sentenças formulaicas do português brasileiro que têm comportamento semifixo, ou seja, são compostas de constituintes estáveis e elementos permutáveis – a exemplo de “x que é x não p” ou “veja se está escrito x na minha testa”, “x não nega a raça”, entre outras. Um dos objetivos específicos é construir uma explicação plausível do próprio conceito de sentença semifixa e compreender: a) como o comportamento das semifixas se distingue de sentenças que têm um comportamento fixo, como é o caso dos provérbios; b) como a composição de uma semifixa se diferencia dos casos de paráfrase; e c) quais as estruturas possíveis e recorrentes das sentenças semifixas. Para tanto, com vistas a compreender o funcionamento das proposições de tais sentenças, tomamos como fundamentação teórica os princípios semânticos e pragmáticos formais, cuja perspectiva tende a uma compreensão dedutiva a partir de testes com estruturas e o julgamento intuitivo de falantes. O painel terá o seu foco na apresentação dos estudos e levantamentos feitos até então no que concerne ao objetivo explicitado em c). Apresentaremos um levantamento de algumas expressões de acordo com os seus diferentes graus de rigidez e mobilidade sob a perspectiva da função que desempenham na constituição de sentenças. Propomos, assim, um modelo contínuo para o tratamentos destes casos, no qual existe um espectro que vai das sequências de palavras inteiramente rígidas, cuja a sua composição é totalmente determinada por uma estrutura pré-fabricada, até as sequências de palavras em que o seu arranjo é livre. Visto a necessidade de se traçar as possibilidades estruturais mais recorrentes das semifixas, apresentaremos este modelo destacando os diferentes tipos discriminados, como as sentenças inteiramente rígidas, as sentenças semifixas (que possuem um ou mais elementos permutáveis), e mesmo os sintagmas cristalizados que desempenham determinada função na formação de novas sentenças, mas que por si só não formam uma sentença completa.