logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A influência do determinante na interpretação de DPs em cópulas sem concordância
Autor(es): Luana de Conto. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave DP, DP, Sentenças genéricas
Resumo

O presente trabalho tem como objeto de estudo sentenças genéricas do português brasileiro, exemplificadas abaixo:

(1) Água mineral é bom para os cabelos.

Em primeiro lugar, o que deve ser observado é que a concordância entre o sujeito e o predicativo do sujeito não é a esperada, posto que o sintagma nominal água mineral condicionaria a marca de feminino singular no adjetivo bom, o que não ocorre. Além disso, é importante ressaltar que a interpretação dada à sentença (1) está direcionada para um uso específico da água mineral, pois, nesse contexto, o importante é enxaguar os cabelos com água mineral. Dessa maneira, a interpretação semântica dessa sentença deve dar conta de interpretar água mineral não com sua denotação usual de nome comum, isto é, denotando um conjunto de indivíduos que partilham certa propriedade, mas como uma ação, evento ou situação subjacente. As sentenças dessa natureza se apresentam como sentenças genéricas e majoritariamente trazem um nominal nu como sujeito. O que propomos como recorte neste trabalho é um primeiro cerceamento dos DPs que podem figurar nessa construção e, deste modo, debruçamo-nos sobre a possibilidade de ocorrência de sentenças como a seguinte:

(2) Essa saia curta vai ser ótimo no verão.

Assumimos que (2) prevê um contexto em que ‘ótimo’ diz respeito ao uso da saia. Em uma situação qualquer, o que se afirma é que será ótimo no verão usar a saia e desfrutar das possibilidades que isso permite; a condição ótima da saia em si não é posta em questão, o que nos faz excluir a leitura predicativa. Portanto, há uma situação, evento ou eventualidade em que há participação do objeto denotado pelo DP em questão. Assim, (2) parece se enquadrar no mesmo tipo de sentença genérica em (1). Levando em conta o paralelo entre (1) e (2), analisaremos neste trabalho se apenas nominais nus podem figurar nesse DP sujeito ou se há possibilidade de ocorrência com determinantes. Para isso, serão apresentadas sentenças copulares sem concordância de gênero em que serão confrontados dados de nominais nus e dados com determinantes, para de fato discutir se a leitura resultante tem as mesmas especificidades semânticas. Tendo em mente que essas sentenças genéricas já foram alvo de investigação de outros pesquisadores, fica evidente que mantemos nesta pesquisa um diálogo com trabalhos como Foltran & Rodrigues (2013) e Mezari (2013).