logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Enunciação, construção de sentido e expressividade no conto “Fratura Exposta”, de Jeter Neves
Autor(es): Guaraciaba Micheletti, Rosana Aparecida Bueno de Novais. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 25/02/2024
Palavra-chave Estilística, Estilística, Jeter Neves
Resumo

A presente comunicação analisa o conto “Fratura exposta”, do mineiro do Grupo “Coletivo 21”, Jeter Neves. Este trabalho integra pesquisas do Grupo Interinstitucional: Estudos estilísticos. Tendo em vista que as pesquisas desse grupo se relacionam a uma Estilística discursiva, o foco da análise situa-se no processo de construção do discurso narrativo. Como afirma Edgard P. dos Reis em seu post, do blog “ideias subalternas” (2010), os contos dessa coletânea, de mesmo nome, apresentam um “tom experimental, a inquietação inovadora,” que junta, numa espécie de colagem, os mais diversos discursos (o literário, o jornalístico, o histórico, o dramático, o diarístico, o cinematográfico) numa busca de novas técnicas de narrar. A mescla de todos esses gêneros para criar a narrativa ficcional traz para o texto a utilização de diferentes formas de apresentação das vozes no discurso. Do gênero dramático, especificamente, o texto teatral, são as rubricas que iniciam a apresentação de personagens e de vários momentos da trama, o que rompe, de certo modo, com o gênero conto, pois a narrativa não se inicia pela voz de um narrador, mas por um discurso que marca uma cena. Segue-se uma individualização clara das vozes nos monólogos iniciais, quando as personagens encontram-se isoladas; depois, quando se focaliza o cotidiano, surge um narrador que apresentará os fazeres e as dúvidas, os desejos, a insegurança, trazendo as vozes e os pensamentos das personagens por meio de uma gama de registros sintático-semânticos: discurso do narrador, discurso direto, indireto, indireto livre. Há também, do gênero dramático, o largo uso do discurso direto, com todos os seus recursos de oralidade, desnudando a tensão entre as personagens. A par dessa questão central, serão focalizados também alguns aspectos lexicais e sintáticos que corroboram na análise proposta. Do ponto de vista teórico serão utilizados os apontamentos de Martins, Introdução à Estilística (2008), Maingueneau, Elementos de linguística para o texto literário (1996), Voloshinov/Bakhtin, Marxismo e Filosofia da Linguagem (2006), Fiorin, As astúcias da Enunciação (2008), Micheletti, O discurso citado na narrativa ficcional (2008).