logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: “Uma História de Amor e Fúria”: uma análise semionarrativa e semiodiscursiva
Autor(es): Ellen Braune Reis Silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave percurso gerativo de sentido, percurso gerativo de sentido, paixão
Resumo

A animação “Uma História de Amor e fúria”, dirigida por Luiz Bolognesi, é objeto de análise desta comunicação que se utiliza do referencial teórico da semiótica francesa. Nosso objetivo é utilizar elementos do percurso gerativo de sentido para analisar  a construção dos atores protagonistas: um ator masculino, que relata sua própria história, e um ator feminino cujo antropônimo é Janaína. A narrativa se ancora em vários momentos da história brasileira, desde antes da colonização portuguesa, quando os dois atores são figurativizados como indígenas da tribo tupinambá, passando pela Revolta da Balaiada, no período da escravidão, pela revolução militar dos anos 1960 e se projeta para o futuro, tendo a duração temporal de quase 600 anos, idade do ator protagonista que se caracteriza como herói mítico, dotado de imortalidade. O relato inicia-se, assim, antes do descobrimento do Brasil e se projeta até o ano de 2096. O relato, constituído de micronarrativas que se processam ao longo desses 600 anos, utiliza-se, pois, de mitos e acompanha a história do povo brasileiro, sendo o casal de protagonistas o mesmo em todos os relatos. Eles se metamorfoseiam como atores nessas narrativas e vivenciam histórias de amor em todas elas, sendo dotados do papel temático de guerreiros, pois lutam contra as injustiças sociais nos vários momentos da história brasileira em que as micronarrativas se manifestam. Descreveremos os papéis actanciais dos atores, como sujeitos pragmáticos que se transformam ao longo das micronarrativas, mas mantêm o desejo de conquistar os mesmos objetos-valores: a justiça e liberdade. Observaremos ainda seus papéis patêmicos, pois vivenciam estados de alma que vão além da paixão amorosa, na medida em que se revelam sujeitos em estado de tumulto modal e, obstinados, não desistem de seus ideais relacionados à justiça social. Temos ainda por objetivo descrever os percurso temático-figurativos que se revelam nas micronarrativas e, consequentemente, os valores cognitivos e passionais que delas se abstraem.