logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A relação entre os valores modais de deber e a natureza verbal de auxiliaridade.
Autor(es): Vanessa Querino Durigon. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Auxiliaridade, Auxiliaridade, Verbo Deber
Resumo

O presente trabalho tem por objetivo investigar o estatuto de auxiliaridade da construção deber + infinitivo em amostras autênticas do espanhol falado peninsular extraídas do córpus pertencente ao projeto PRESEEA (Proyecto para el estudio sociolingüístico del español de España y de América). De acordo com Gómez Torrego (1999), o conceito de auxiliaridade está relacionado apenas com noções sintáticas. Para Olbertz (1998), o conceito de auxiliaridade relaciona-se com aspetos sintáticos e semânticos. Segundo a autora, as perífrases verbais podem ser parcialmente perifrásticas ou completamente perifrásticas. O primeiro caso, parcialmente perifrástico, diz respeito aos verbos semiauxiliares e trata de construções em que o contexto não licencia sintaticamente uma leitura não-perifrástica. Já o segundo caso, completamente perifrástico, diz respeito às construções que licenciam leitura de perífrase em qualquer contexto linguístico. Apesar de apresentarem tais definições sobre a auxiliaridade, Olbertz (1998) e Gómez Torrego (1999) advertem que para se verificar o estatuto do verbo é necessária a aplicação de testes. Como não há um consenso na literatura sobre os critérios que caracterizam uma expressão linguística como pertencente à categoria de auxiliar e não há um consenso sobre os elementos linguísticos que integram esse conceito, buscamos contribuir para a discussão do tema respondendo em que medida os testes propostos para a verificação da natureza verbal de auxiliaridade (com base em Fernández de Castro, 1998; Olbertz, 1998; Gómez Torrego, 1999) estão relacionados com os subtipos modais propostos por Hengeveld (2004)? Considerando que o verbo em si não aporta o significado de auxiliaridade, julgamos também necessária a recorrência ao contexto maior de interação para se verificar o estatuto do verbo, conforme já fora sugerido por Gómez Torrego (1999). Além do contexto maior de interação verbal, consideramos a importância da aplicação de procedimentos formais no reconhecimento perifrástico, bem como a importância de aspectos semânticos e pragmáticos. Para tanto, aplicaremos testes de pronominalização, de omissão da construção infinitiva, de coincidência de argumentos, entre outros que se fizerem pertinentes para a pesquisa. (Apoio: CAPES).