logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: De uma experiência de multiletramentos na formação inicial de professores de línguas
Autor(es): Clara Dornelles. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Multiletramentos, Multiletramentos, Linguística Aplicada
Resumo

Esta comunicação tratará de uma pesquisa-ação realizada no curso de Letras de uma universidade pública no interior do Rio Grande do Sul. Durante um semestre, seis alunas e a professora de um componente curricular eletivo chamado “Gêneros Digitais e ensino” engajaram-se no estudo e discussão sobre letramentos da cultura digital e realizaram, como trabalho final do componente curricular, a produção de um canal no Youtube com “vídeo-artigos” sobre os gêneros investigados. No decorrer das aulas, que aconteceram presencialmente e a distância, a turma debateu sobre tecnologia e educação e expressou suas teorias e intuições acerca das demandas que, em função dos novos letramentos, recaem sobre as práticas de professores de línguas na escola. No presente estudo, assumimos o ponto de vista da linguística aplicada para alcançar dois objetivos principais: (i) identificar e problematizar as visões constituídas no curso de Letras a respeito do letramento do professor para o uso da tecnologia; (ii) investigar as dificuldades e aprendizagens obtidas por alunas e professora ao colocarem-se no papel de produtoras de textos hiper/multimodais que evidenciavam a autoria acadêmica. Os dados foram gerados por meio de postagens e chats no Facebook; filmagens das produções iniciais e finais dos vídeo-artigos; filmagem de situações de debate e de produção hiper/multimodal em sala de aula. O apoio teórico que fundamentou a geração e a análise de dados provém dos estudos dos multiletramentos (cf. NEW LONDON GROUP, 1996, 2009; SIGNORINI, 2012) e ancora-se no paradigma interativo da aprendizagem (LEMKE, 2010). A análise piloto realizada indica que os modos da formadora universitária e das estudantes de graduação de compreender a relação entre tecnologia e ensino conflitam em diversos pontos, sobretudo no que se refere à competência técnica dos professores para o uso das ferramentas/contextos tecnológicos. Sobre a experiência na produção de texto hiper/multimodal de gênero acadêmico (vídeo-artigo), observou-se que as participantes não estavam habituadas a cruzarem esses letramentos, o que ocasionou uma série de dificuldades de conteúdo, composição e estilo. Apesar de transitarem nos letramentos da cultura digital e acadêmico, professores em formação e formadores no curso de Letras raramente articulam esses diferentes mundos.