logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Os estudos bakhtinianos como base teórico-metodológica para a análise discursiva da canção contemporânea
Autor(es): CAMILA CRISTINA DE OLIVEIRA ALVES. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave Estudos bakhtinianos, Estudos bakhtinianos, Cultura
Resumo

O presente trabalho tem por objetivo demonstrar como categorias de análise desenvolvidas a partir de escritos do Círculo de Bakhtin, como diálogo, enunciado, reflexão-refração ideológica e gêneros do discurso, podem ser produtivas na análise de canções na atualidade, bem como na reflexão sobre a produção de sentido em suas novas formas de circulação/veiculação. Nesta pesquisa, consideramos a multiplicidade de novos suportes e novos gêneros de que a arte, em associação com novas mídias, tem se apropriado. A canção na contemporaneidade, nesse contexto, conecta-se a um campo de experiências sonoras que leva em conta o sujeito em sua cultura, uma comunidade de ouvintes e seus valores estéticos. A conexão entre autor, obra e público sustenta um novo gênero ou reafirma um já existente, pois o qualifica e o insere em circuitos comerciais ou marginais da sociedade. Esses diálogos artísticos entre o novo e o velho, e autor-obra-público, se produzem no interior dos discursos dos artistas do século XXI, que assim como qualquer indivíduo de nosso tempo, têm se valido cada vez mais das ferramentas digitais para a extensão do seu trabalho. Esses novos caminhos que estão sendo trilhados pela música no contexto digital contrariam o purismo e a curadoria que possuíam antes as grandes gravadoras e produtoras; há um alargamento das possibilidades, acesso a diversos tipos de artistas e até espaço para a contracultura, ou para aqueles que anteriormente se encontravam à margem com poucos representantes na grande mídia, possibilitando uma certa democratização que, por sua vez, cria um novo paradigma para a concepção de arte pós-moderna. Ao se pensar na democratização desses meios não há como dissociar esse fator dos grupos sociais cujas vozes se fazem presentes e ocupam seu espaço nessa evolução tecnológica da vida digital. Procuramos, considerando esses aspectos, refletir por meio dos conceitos bakhtinianos, como se dá essa nova forma de circulação dos gêneros discursivos das canções, tendo em vista esse movimento cada vez mais forte de descentralização da produção, estando em conflito forças centrífugas e centrípetas no interior do todo social. Para tal, utilizamos como corpus algumas manifestações musicais eletrônicas da atualidade como os gêneros Rap, Funk e Technobrega, observando a produção na forma dos recursos eletrônicos materializados na linguagem; a recepção, no modo como esses discursos estéticos dialogam socialmente com seus interlocutores; e a circulação, no diálogo com o público na forma do download e novas mídias.

(Apoio: CNPq - Processo 164819/2013-4)