logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Análise de \'todo\' + adjetivo de grau para investigar a relação entre a leitura intensificadora e a distributiva
Autor(es): LAÍS KATARINE DOS SANTOS DE OLIVEIRA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave Semântica Formal, Semântica Formal, Advérbios
Resumo

Com que Adjetivos de Grau 'todo' combina?

Intensificadores só modificam adjetivos de grau (1), nunca os sem (2). Adjetivos de Grau (AGs) mapeiam seu argumento a um grau numa escala (Kennedy e McNally 2005). Os tipos de escala são aberta (3), fechada no grau máximo (4), fechada no grau mínimo (5).

  1. O posto está muito/bem/todo iluminado.
  2. João é (*muito/*bem/*todo) francês.
  3. Maria é jovem.
  4. O bairro é seguro.
  5. O copo está vazio.

Kennedy e McNally (2005) mostraram que os intensificadores do inglês selecionam os AGs que modificam pela estrutura da escala. ‘Much’ seleciona escalas parcialmente fechadas, ‘well’ escalas completamente fechadas e ‘very’, escalas totalmente abertas.

Já os do PB não rejeitam AG algum (Quadros Gomes, 2008). ‘Muito’ pode modificar qualquer AG de (3) a (5). A exceção é 'todo':

  1. O biscoito está (*todo) quebrado.
  2.  A tampinha está (*toda) cheia.
  3.  A blusa está toda suja.
  4.  João chegou todo feliz.

Para Quadros Gomes (2008), ’todo’ é seletivo, como os intensificadores de inglês: seleciona AGs de escala fechada no grau mínimo (8) e também escalas abertas sem medidas convencionais (9). Mas nenhum intensificador do inglês seleciona partes de escalas abertas e de fechadas. Entretanto, como qualquer intensificador do PB, 'todo' + adjetivo, sempre tem a mesa escala. Essa escala é fechada no grau máximo. Não tem como a blusa ficar mais suja em (8), nem como João ficar ainda mais feliz em (9).

Muitas sentenças com ‘todo’ + adjetivo são ambíguas:

(10) O meu cabelo está todo arrepiado.

Se um dia Maria amanhece com 1% do volume total de seu cabelo bem de pé, com uma mecha arrepiada, ela dirá (10). Só se a mecha apresentar pouco ou nenhum arrepio (10) será falsa. Esse é a leitura de intensificador, aumentando o grau. Na leitura de distributividade, a qualidade de arrepiado vale para todas as partes do cabelo. Para a verdade dessa leitura distributiva de (10) é preciso que 100% do cabelo arrepie, ainda que em grau baixo.

Diante desses fatos, convém investigar a relação entre a leitura intensificadora e a distributiva, convivendo na configuração sintática de (10), pois ‘todo’ é seletivo também como distributivo:

(11) *Todo o menino é inteligente.

(12) Toda a meninada é inteligente.

A modificação de AGs por 'todo' pode ser licenciada pelo mesmo fator que licencia a distributividade. Essa é a hipótese sob investigação.

Bibliografia:

KENNEDY, Christopher & MCNALLY, Louise. Scale structure, degree modification... Language 81, 2005.