logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Um percurso do enunciado "Toca Raul"
Autor(es): Bruno de Sousa Figueira. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave aforização, aforização, percurso
Resumo

Conforme Maingueneau (2006), na sociedade circulam enunciados que podem ser designados pelo termo vago de: fórmulas. As fórmulas são enunciados destacados, geralmente curtos, que podem ser facilmente memorizados e repetidos no interior de uma determinada comunidade, como os slogans, máximas, manchetes de jornais, intertítulos, bordões, citações célebres etc. Pode-se distinguir duas classes diferentes, conforme o destacamento do enunciado, constitutivo ou por extração, sendo que o primeiro refere-se aos provérbios e a todas as fórmulas que, por sua natureza, não possuem contexto situcional e/ou original. A princípio, o autor chamará de sobreasseveração a essa possibilidade de destacamento do texto. Mas, ao perceber que enunciados destacados e enunciados sobreasseverados possuem um status pragmático distinto, proporá que os primeiros decorrem de um regime de enunciação específico, o qual ele chamará de enunciação aforizante. Posto isso, considero as propostas de Dominique Maingueneau que reverberam sobre os conceitos de aforização e destacabilidade (Cenas da enunciação (2006) e Doze conceitos em Análise do Discurso (2010)), para levantar reflexões acerca do bordão "Toca Raul", que, suponho ser um enunciado destacado. Analisarei a circulação desse enunciado a partir da consideração de uma unidade de análise, a saber, o percurso, tal como definido por Maingueneau (2008). Tal hipótese e análise do percurso justificam-se por meio de uma entrada metodológica, também proposta por Maingueneau, que é a verificação da ocorrência do enunciado por meio de ferramentas de busca online. O bordão "Toca Raul", atribuído à figura do cantor e compositor baiano Raul Seixas, quando pesquisado no site de buscas Google, possui aproximadamente 4.140.000 resultados de ocorrências. Além desse dado, artigos jornalísticos caracterizam este bordão como "onipresente" no Brasil, em shows, festas, rodas de violão, etc., tendo sido, além disso, citado em músicas como: "Toca Raul" de Zeca Baleiro e "Eu não toco Raul" de Fabiano Cambota. Mobilizarei também, para a minha análise, o conceito de ethos, tal como definido por Dominique Maingueneau, no quadro da AD, quando propõe que qualquer discurso escrito possui uma vocalidade específica, que pode se manifestar por meio de um tom. Assim, suponho, ainda, e considerarei tal hipótese em minha investigação, que o grito de "Toca Raul" releva de um ethos irreverente/libertário, isto é, o bordão implica um tom de irreverência, do qual decorrem certos efeitos de sentido do enunciado destacado em questão.