logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Gêneros discursivos em Bakhtin - o estudo dos gêneros virtuais
Autor(es): Assunção Aparecida Laia Cristóvão. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave gênero discursivo, gênero discursivo, Círculo de Bakhtin
Resumo

O presente trabalho busca discutir a concepção de gênero discursivo a partir da obra do Círculo de Bakhtin com o objetivo de extrair dela ferramentas metodológicas para o estudo e a análise de diferentes gêneros, em especial os gêneros virtuais, que ainda não existiam quando o conceito foi desenvolvido por esse grupo de estudiosos. O trabalho estará fundamentado na ênfase bakhtiniana de que os gêneros discursivos são dinâmicos: surgem e evoluem acompanhando uma estrutura social de intensa mobilidade, construída por relações de linguagem, e podem deixar de existir se se tornarem obsoletos. Seu surgimento, para o filósofo da linguagem Bakhtin, dá-se a partir de esferas que utilizam a língua e que produzem formas “relativamente estáveis de enunciados”, às quais ele chama gêneros do discurso (BAKHTIN, 2000, p. 279). Por serem ainda muito recentes, é possível que os gêneros on-line ou virtuais não tenham adquirido essa relativa estabilidade de que fala Bakhtin, ainda que, aparentemente, perceba-se um certo padrão nos principais sites de notícias brasileiros e de outras esferas de atividade, com características apenas possibilitadas pelas tecnologias digitais, porém também com a utilização de técnicas escritas tradicionais do suporte papel. Desta forma, ao transpor um gênero de um suporte para outro, as técnicas de escrita e linguagem precisaram se adequar às novas características e configurações do novo ambiente. Suporte, para Leffa (2001), é o apoio para determinado texto, de forma que se torne apreciável para o leitor. Segundo esse autor, o suporte tradicional mais comum é o papel, mas há diversos outros, como o vidro, o plástico, a madeira, o muro, havendo ainda suportes que teriam características efêmeras, como a areia de uma praia ou a fumaça de um avião. Entretanto, o autor aponta para o surgimento dos suportes digitais, nos quais não basta apenas o intermédio da iluminação para que se entre em contato com o enunciado, mas é necessário todo um aparato tecnológico para que se mantenha contato com o enunciado suportado. Dessa forma, assim como já aconteceu com outras inovações tecnológicas, o gênero é incorporado, adaptado aos novos recursos, e nele são incluídas as possibilidades do veículo e/ou suporte. Nesse contexto, este trabalho propõe-se observar as influências que os novos gêneros virtuais vêm recebendo bem como algumas soluções adotadas por cada suporte para responder às novas exigências e pressões, tendo em vista a concorrência cada vez maior no mercado jornalístico da internet.

Apoio: Capes