logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O tratamento da sintaxe em Soares Barbosa (1822) e Sotero dos Reis (1866, 1868): mapeamento da relação epistemológica travada entre as duas obras
Autor(es): Bruna Soares Polachini. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 25/02/2024
Palavra-chave Gramaticografia do Português, Gramaticografia do Português, Sintaxe
Resumo

Não é incomum encontrar trabalhos de historiografia linguística que se refiram à Grammatica Philosophica do português Jerônimo Soares Barbosa (1737-1816), terminada em 1803, mas publicada postumamente apenas em 1822, como obra impactante na gramaticografia oitocentista brasileira. Francisco Sotero dos Reis (1800-1871), por exemplo, é normalmente referido como gramático que apresenta em suas duas obras gramaticais, as Postillas e a Grammatica Portugueza, a herança técnica e teórica deixada por Soares Barbosa (cf. por exemplo, Fávero 2008, Coelho 2013). Ademais, ambos também são referidos como represantes da gramaticografia do português de base teórica proveniente da tradição da gramática geral, o que poderia ser a causa de similaridades entre os dois sem, contudo, que houvesse efetivamente contato de influência (cf. Koerner 1989). Tendo isto em vista, neste trabalho, temos o objetivo de comparar a gramática de Soares Barbosa com as duas obras, sobretudo a Grammatica, de Sotero dos Reis no que diz respeito ao tratamento da sintaxe a fim de analisar a relação epistemológica que é travada entre elas nesse aspecto. Para tanto, após leitura de ambas as obras, selecionamos seis temas que acreditamos ser essenciais no desenvolvimento de seu tratamento da sintaxe, a saber: (1) a concepção de oração ou proposição, dado ser esse a unidade linguística mínima do tratamento da sintaxe; (2) espécies de sentença apresentadas e sua hierarquia; (3) a noção de ordem de palavras na sentença; (4) a sintaxe de concordância (5) a sintaxe de regência; (6) a sintaxe figurada. A comparação é feita em três fases, a primeira refere-se à comparação textual, isto é, a observação de se os textos das duas gramáticas são muito similares; a segunda diz respeito a eventuais referências que Sotero dos Reis possa fazer a Soares Barbosa; e, por fim, a terceira é correspondente a comparação de metalinguagem, na qual consideramos o significado, o significante e a taxionomia dos metatermos presentes nos cinco temas eleitos.