logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: O neologismo semântico na trova humorística: o entrelaçamento sui generis entre humor e poesia
Autor(es): PEDRO DA SILVA DE MELO. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave Trova, Trova, Expressividade
Resumo

Entre as diversas possibilidades de criatividade lexical, a neologia semântica ocupa um lugar privilegiado, pois, ao ressignificar lexemas já existentes na língua, enseja infinitas possibilidades sêmicas. Os neologismos semânticos, assim como os sintagmáticos, também apresentam um forte potencial criativo de significados. Dentro dessa perspectiva, este trabalho possui como objetivo analisar a expressividade de neologismos semânticos na trova humorística, um gênero poético em que o humor e a poesia se entrelaçam, sendo os neologismos um de seus diversos procedimentos discursivos de constituição de sentido. Com origens que remontam à Idade Média e ao período proto-histórico do Português, a trova (também chamada de “quadra” ou “quadrinha”) tem sido cultivada e promovida no Brasil a partir de 1960 por meio de certames específicos realizados em diversas localidades. Constitui um poema de quatro versos de sete sílabas poéticas (redondilha maior), com rimas entre pelo menos dois. Os concursos de trova consagraram o formato com rimas alternadas, isto é, com o esquema de rimas ABAB. Alguns desses concursos têm dedicado espaço para a chamada trova humorística, isto é, uma composição poética que tematiza o humor, não raro apelando para a retextualização de anedotas. Apesar dos clichês inescapáveis do gênero, vários autores tem se destacado pela criatividade e pela criação de neologismos em suas produções. Para a realização deste trabalho, recolhemos diversos exemplos (tanto em livros quanto na Internet) de trabalhos estilisticamente expressivos. Tendo como parâmetros pressupostos teóricos da Lexicologia e da Estilística, analisaremos um corpus de trovas que contêm neologismos semânticos, isto é, lexemas que apresentam novos sentidos dentro de seus contextos. A leitura desses textos levantou a seguinte pergunta: que efeitos de sentido desempenham os neologismos semânticos no contexto? Nossa hipótese é que tais criações são estilisticamente expressivas não apenas por que constituem itens lexicais com novos sentidos, mas porque reforçam os efeitos de sentido humorístico almejados pelo enunciador. A análise de nosso corpus comprova nossa hipótese inicial, embora implique outros desdobramentos.