logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: A articulação de orações na relação conclusiva, à luz da Gramática Discursivo-Funcional
Autor(es): Norma Barbosa Novaes. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave relação conclusiva, relação conclusiva, Gramática Funcional
Resumo

Há várias estratégias para se construir uma relação conclusiva em um texto, como por meio de verbos introdutores de conclusão (finalizando, concluímos) ou  por meio da ligação interparágrafos, estabelecida por meio de relações semânticas em que um enunciado contribui para a identidade de sentido de outro e vice-versa. Sem desconsiderar essa realidade, este estudo se detém especificamente sobre  os casos em que conjunções criam a relação conclusiva. Para tanto, adota-se como referencial teórico a Gramática Discursivo-Funcional, proposta por Hengeveld e Machenzie (2008), um modelo teórico que, ao privilegiar a intenção comunicativa do falante no uso do sistema linguístico em situação de interação, permite uma análise consistente a respeito do tema. Objetiva-se fornecer um quadro descritivo-analítico das relações conclusivas em dados de língua falada nos países lusófonos, a fim de verificar que tipo de unidades linguísticas são relacionadas pelas tradicionalmente denominadas conjunções conclusivas. Como resultado da análise dos dados, verificou-se que apenas as formas portanto e então são responsáveis por estabecer essa relação no português falado, seja no Nível Interpessoal (responsável por captar as distinções de Formulação que dizem respeito à interação entre o Falante e o Ouvinte), seja no Nível Representacional (responsável pelas distinções semânticas), articulando tanto orações como porções textuais maiores. Propõe-se que a relação conclusiva abrange três subtipos, que ocorrem em Níveis e Camadas diferentes: i) no Nível Interpessoal, a relação conclusiva se estabelece entre Movimentos, com função interacional denominada Resumo, usada pelo Falante para concluir uma explanação; ii) ainda no Nível Interpessoal, ocorre com função retórica Conclusão, entre Atos Discursivos, a partir de uma premissa; iii) no Nível Representacional, estabelece uma relação de resultado entre Conteúdos Proposicionais, com função Consequência. Como reflexo da formulação, as três possibilidades são decodificadas diferentemente no Nível Morfossintático, nível em que se discute a articulação das unidades linguísticas: configuram-se como orações, no caso das funções de Conclusão e de Consequência, ou porções maiores que a oração, no caso da função Resumo. O universo de investigação contempla ocorrências retiradas de contextos reais de comunicação, obtidas no Corpus Projeto Português Falado - Variedades Geográficas e Sociais, do CLUL - Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.(Apoio: Capes)