logo

Programação do 62º seminário do GEL


62º SEMINáRIO DO GEL - 2014
Título: Discursos de professores sobre o uso das tecnologias no ambiente escolar
Autor(es): RENATA BARCELOS RODRIGUES ALVES. In: SEMINÁRIO DO GEL, 62 , 2014, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2014. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave TICs,práticas educativas,discursos sobre a tecnologia
Resumo Os discursos sobre a tecnologia em geral e sobre o uso das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) nos ambientes escolares têm se intensificado dia a dia, e isso pode se justificar, em grande parte, pela popularização da internet. Entendidas como um conjunto de recursos tecnológicos que pode mediar os processos informacionais e comunicacionais, as TIC têm sido vistas como possibilidade de criação de novas condições de ensino e de aprendizagem. Nos caminhos para uma “nova” educação, desde os PCNs de 1998, as diferentes formas da comunicação midiática vêm sendo inseridas nas escolas, como recursos para o ensino, tornando-se desafios tanto para professores quanto para alunos. Diante deste atual contexto, o presente trabalho tem como proposta investigar os discursos de professores sobre o modo como a tecnologia tem afetado as práticas educativas, a partir dos pressupostos teóricos e analíticos da Análise do Discurso de linha francesa (doravante AD). Para cumprir esse objetivo, nossa reflexão terá como corpus de pesquisa as produções escritas de professores do Ensino Fundamental de uma Escola Municipal da cidade de Ribeirão Corrente, Estado de São Paulo, acerca dos discursos sobre a tecnologia e suas condições de produção. O discurso, de acordo com Orlandi (2001), é o lugar em que se pode observar essa relação entre a língua e a ideologia, compreendendo-se como a língua produz sentidos por/para os sujeitos. Buscaremos, desse modo, analisar os processos de significação dos discursos em relação à tecnologia e compreender, via interpretação, seus efeitos de sentido, que são importantes não somente porque circulam no cotidiano dos professores e alunos, mas porque se configuram como prescritos para a atividade de trabalho dos professores. Uma análise preliminar do corpus, uma vez que a pesquisa se encontra em andamento, aponta para relações dissimétricas entre professores e alunos no que se refere ao domínio e ao uso de tais tecnologias, posto que os estudantes podem ser considerados “nativos digitais” (ROJO, 2013, p.8), enquanto a maioria dos professores teve seu processo de letramento em suportes de papel.