logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Estudo da negociação de faces em debate eleitoral: o papel das relações retóricas
Autor(es): Gustavo Ximenes Cunha. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave negociao de faces, relaes retricas, debate eleitoral
Resumo

A pesquisa que apresento nesta comunicação parte da hipótese de que as relações que se estabelecem entre as informações do texto exercem papel importante na negociação de imagens recíprocas. A fim de verificar o alcance e a pertinência dessa hipótese, a pesquisa teve por objetivo evidenciar que as relações retóricas exercem papel importante na forma como os candidatos a cargos políticos se apresentam ao eleitor em debates eleitorais, construindo uma determinada imagem (face) e atacando a imagem (face) do adversário. Para alcançar esse objetivo, aproximo uma teoria sobre articulação textual, a Teoria da Estrutura Retórica, e uma teoria sobre autorrepresentação, a teoria de faces de Goffman. Essa aproximação forneceu as bases conceituais e metodológicas necessárias para o estudo de um exemplar do gênero debate eleitoral. O exemplar escolhido para constituir o corpus da pesquisa foi o debate promovido pela TV Globo, em 2012, entre os então candidatos à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad (PT) e José Serra (PSDB). Confirmando a hipótese inicialmente levantada, a análise desse debate revelou que as relações retóricas constituem recursos fundamentais com que os adversários políticos fazem a negociação de faces. Ao longo do debate, diversas faces são reivindicadas e rejeitadas pelos candidatos. Assim, cada candidato quer fazer o eleitor acreditar que, diferentemente do adversário, ele é um homem público sério e honesto, um político piedoso e sensível aos sofrimentos da população e, principalmente, um gestor eficiente e competente. A análise do debate mostrou que a emergência das relações retóricas (evidência, antítese, preparação, sequência, elaboração, método, etc) decorre, em grande medida, desse processo dinâmico de negociação de faces. Assim, na busca por construir uma imagem ou preservá-la de ataques recebidos, um candidato pode apresentar evidências de que sua gestão é ou será a mais eficiente, dispor em sequência os acontecimentos mais marcantes de sua trajetória política, apresentar sua candidatura como a solução para vários problemas, justificar condutas irregulares, etc. Da mesma forma, na busca por atacar a face do adversário, um candidato pode contrastar a gestão do outro e a sua, apresentar evidências de que o adversário não é tão preparado quanto diz, expor as consequências negativas causadas por ação praticada na gestão do adversário, etc. Na perspectiva aberta por esta pesquisa, a importância da aproximação entre a Teoria da Estrutura Retórica e a teoria de faces está em revelar que as faces dos políticos num debate são, em grande parte, tributárias das relações retóricas.