logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Características fonológicas das transposições ortográficas
Autor(es): Bianca de Carvalho Coelho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave ortografia, slaba, aquisio da escrita
Resumo

A proposta da presente investigação é levantar características dos deslocamentos de grafemas de suas posições convencionais na ortografia de palavras entendidos, em nossa proposta, como transposição de grafemas. Vale ressaltar que poucos são os trabalhos que analisam esse fenômeno (ILHA, 2007; ILHA, AMARAL, LARA, 2010) e que, quando o fazem, baseiam-se em corpora experimentais e restringem-se à análise de silabas complexas. Diante disso, este trabalho pretende descrever os tipos de transposições que ocorrem tanto em sílabas simples quanto complexas, baseado em um corpus não controlado e longitudinal. Nossa investigação foi norteada pelos seguintes objetivos: (1) verificar a distribuição das transposições em relação a sílabas acentuadas e não-acentuadas; e (2) verificar a distribuição das transposições de acordo com seu movimento intra e intersílabas. Os dados foram extraídos de 2973 produções textuais de crianças que frequentavam de 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental, nos anos de 2001 a 2004, em escolas públicas de um município paulista. Para analisá-los, primeiramente, organizamos as transposições em dois grandes grupos: aquelas presentes em sílabas não-acentuadas e em sílabas acentuadas. Posteriormente distribuímos essas ocorrências em duas categorias: intersílabas, ou seja, transposição de um grafema de uma sílaba para outra no interior de uma mesma palavra (“transpoter” para “transporte”) e intrassílabas, ou seja, transposição de um grafema de uma posição para outra, no interior de uma mesma sílaba (“transprote” para “transporte”). Encontramos um total de 177 ocorrências de tranposição. Desse total 67 (37,9%) ocorreram em sílabas acentuadas e 110 (62,1%) em sílabas não-acentuadas. Verificamos ainda que 114 (64%) ocorreram em contexto intrassilábico e 64 (36%) em intersilábico. Acreditamos que o maior número de ocorrências de transposição em sílabas não-acentuadas remete a questões prosódicas já que sílabas não-acentuadas apresentam menor duração, menor intensidade e frequência mais rebaixada do que de sílabas acentuadas; o que as torna menos perceptível auditivamente. Por sua vez, o maior número de ocorrências intrassílabas justifica-se pelo ajuste dos grafemas à  complexidade da estrutura silábica, especialmente no que diz respeito a ajustar os eixos de seleção e combinação dos elementos da sílaba na escrita. Já o menor número de ocorrências inter silábicas da indícios de que as crianças estudadas dominam, em boa medida, os limites silábicos.


APOIO: CAPES.