logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: As nuances de trabalhador: Análise dos sentidos da palavra em dicionários e em trechos de um discurso de Getúlio Vargas
Autor(es): Renata Ortiz Brando. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Benveniste, trabalhador, Getlio Vargas
Resumo

Benveniste (1969), versando sobre os mecanismos de transposição, procura esclarecer o funcionamento e a importância da transposição analisando os derivados em –eur, chamados nomes de agentes no francês moderno. Interessa-nos particularmente, para este trabalho, a análise de Benveniste sobre a palavra travailleur [trabalhador], uma vez que travailleur, diferente dos outros derivados, funciona como adjetivo e não como nome de agente; enquanto adjetivo, o sentido de travailleur aponta para uma inclinação moral, uma característica permanente, isto é, “aquele que ama o trabalho”. Travailleur toma o sentido social de classe profissional (les travailleurs) [os trabalhadores] apenas no século XIX, em razão da oposição capitaliste/travailleur [capitalista/trabalhador] que advém das doutrinas socialistas. A palavra travailleur com o sentido de “quem trabalha”, isto é, funcionando como substantivo, só é possível no francês moderno de duas maneiras: 1) com uma determinação, como em travailleur de nuit [trabalhador noturno], ou 2) como termo de classe, o que se dá, comumente, no plural. A partir desta análise de Benveniste, observaremos os sentidos da palavra trabalhador em diferentes dicionários da língua portuguesa, a fim de observar as nuances de sentido de um dicionário para o outro. Tomamos, por exemplo, o dicionário de Luiz Maria da Silva Pinto de 1832, o primeiro brasileiro a escrever e publicar, no Brasil, o primeiro Dicionário da Língua Brasileira. Nele, trabalhador é apresentado como adjetivo, isto é, como aquele que ama o trabalho, assim como Benveniste (1969) apresenta em seu texto, mas também como nome de agente, como substantivo, pois o trabalhador é também um obreiro. A partir da análise sobre as definições de trabalhador nos dicionários, interessa-nos observar também as especificidades de sentido da palavra trabalhador em uma enunciação particular: o discurso de Getúlio de Vargas, proferido em razão das comemorações do Dia do Trabalho em 1o de Maio de 1944, a fim de perceber se os sentidos de trabalhador nele postos se afastam ou se aproximam daqueles presentes nos dicionários. No discurso de Vargas, por exemplo, obreiro, que determina os sentidos de trabalhador, é aquele que constrói a riqueza e o progresso do país, ou seja, é seu fundamento e sua base de estruturação; assim, o trabalhador tem por função tanto servir ao país quanto, consequentemente, ao seu chefe de Estado. Nesse sentido, interessa-nos compreender quais os gestos de afirmação de Vargas sobre o pertencimento dos sujeitos nas relações capitalistas de trabalho e na própria Nação.