logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: MEDIAÇÃO EDITORIAL E ESTEREOTIPIA EM MATERIAIS DIDÁTICOS PARA EAD
Autor(es): Helio de Oliveira, LUCIANA RUGONI SOUSA. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave Discurso, Mediao editorial, Educao a distncia
Resumo

Baseando-se na noção de fórmula discursiva (KRIEG-PLANQUE, 2010), Oliveira (2013) analisa a circulação do sintagma “educação a distância”, considerando-o como um lugar para compreender a forma como os atores sociais organizam, por meio dos discursos, as relações de poder e de opinião. Ao circular pelas diversas instâncias discursivas, a fórmula participa da constituição do imaginário sobre a educação a distância (EaD) e seus alunos, evocando e (re)construindo estereótipos. Rugoni (2015) explicita uma das etapas de produção de um livro didático da SEaD-UFSCar, a revisão de textos, por meio da descrição do material, o que permite analisá-lo numa dimensão discursiva, isto é, considerando a condição histórica, opaca e heterogênea do material linguístico em questão. Com base nesses dois estudos e compreendendo que os processos de mediação editorial suscitam inquietações – impelindo a refletir sobre a linguagem a partir do lugar ocupado pelos profissionais do texto no processo de produção de um livro – recorremos a um corpus constituído pelo livro didático acima mencionado e pelo manual “O jeito UFSCar de fazer e concretizar a educação a distância” para investigar dois elementos que se destacam no material: primeiro, o jogo discursivo das anotações de encaminhamento interno do tratamento de textos, assim como as estratégias discursivas que organizam as feições com que o material vai para circulação mais ampla; segundo, os estereótipos de aluno e de educação presentes nesses textos. Levando-se em consideração as muitas reflexões que, nos últimos anos, circundam a EaD e trazem para esse campo discussões sobre o fato de se (re)criarem novas formas de pensar e praticar o ensino, assumimos que analisar manobras editoriais fundamentalmente linguísticas é imprescindível para compreender as relações de sentido, o endereçamento do texto e a alternância dos sujeitos do discurso, uma vez que tais mediações parecem participar do processo de aceitabilidade social dessa modalidade de ensino. Nosso objetivo é apontar, tanto nas notas dos revisores do material didático, quanto no texto já finalizado no Manual, indícios de que determinados discursos sobre a educação a distância atravessam a produção desses materiais e, consequentemente, o modo como esses textos irão a público.