logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: As relações dialógicas na propaganda política de abertura da presidente Dilma Rousseff em 2014
Autor(es): TALITA CRISTINA BARTOLOMEU, Camila de Arajo Beraldo Ludovice. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Estilo, Dialogismo, Propaganda poltica
Resumo

Este trabalho realizará uma análise das relações dialógicas dos enunciados produzidos na propaganda de abertura da presidente Dilma Rousseff do ano de 2014, pretende-se verificar os propósitos do enunciador ao fazer determinadas escolhas que direcionam o estilo como um efeito individual, mas também apreendido por meio de uma totalidade de discursos. O interesse justifica-se pela necessidade de se conhecer o potencial significativo do gênero propaganda política manifestado, sobretudo, pelos recursos de estilo nele presentes. A todo e qualquer gênero discursivo é inerente o princípio dialógico da linguagem, uma vez que nos enunciados são construídas as verdadeiras intenções comunicativas dos sujeitos, que se constituem e são constituídos no momento da interação verbal, compondo os seus significados. O estilo é, desse modo, intrínseco ao gênero discursivo, mas este pode ser alterado segundo as necessidades dos falantes. O gênero propaganda política possui grande influência na decisão de voto do eleitorado, pois carrega marcas enunciativas sobre fatos históricos, políticos, culturais e sociais, além das entonações, expressões, apreciações, emoções, juízos de valor e paixões próprios, com a finalidade de falar e tentar seduzir uma nação de sujeitos eleitores. Nesta análise, observamos que os discursos proferidos pela presidente são perpassados  por vozes ressaltadas a partir dos discursos do ex-presidente Lula, que participa ativamente da campanha, afirmando o potencial político de Dilma; assim, os discursos por ela produzidos podem ser considerados uma extensão do governo Lula. Verificou-se a manifestação de discurso otimista, que enfatiza que a crise internacional não conseguiu atingir o Brasil, que não parou de gerar emprego e mudanças; discurso do senso comum: “Pessimista é, eminentemente, uma pessoa que desistiu antes de começar”. O jingle criado valoriza a história democrática e de luta da presidente, bem como seu compromisso com os mais pobres. No decorrer de nosso percurso analítico, observamos que as relações dialógicas entre a sua propaganda de abertura e os outros textos nela presentes compõem os elos de encadeamentos com esses outros enunciados, evidenciando as características de um estilo, ao mesmo tempo, individual, mas construído em função da imagem que o interlocutor pretende passar e do modo como presume a compreensão responsiva ativa de seu enunciado.