logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A ESTILÍSTICA NAS COLUNAS “O PORTUGUÊS É UMA FIGURA”, DE MARCÍLIO GODOI E NO TEXTO “GUIA DE CONDUTA PARA O HOMEM PÓS-MODERNO”, DA REVISTA GENTLEMEN´S QUARTERLY
Autor(es): Marilurdes Cruz Borges, JULIANA SPIRLANDELI BARCI. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 29/02/2024
Palavra-chave Estilo, Estratgias d discurso, Enunciado
Resumo

O presente trabalho apresenta uma investigação acerca da escolha estilística na composição da coluna “O português é uma figura”, que integra a revista Língua Portuguesa, bem como no texto “Guia de conduta para o homem pós-moderno”, inserido no número inicial da revista Gentlemen´s Quarterly. O objetivo desse processo investigativo é observar como se constrói o estilo do enunciador – suas escolhas linguísticas, sua forma de ver o mundo que o cerca, seu juízo de valor e suas emoções – tanto na escolha temática, quanto na forma enunciativa. A coluna em estudo pertence a um suporte, inserido em uma esfera de produção que dialoga com diferentes objetivos enunciativos (pedagógico, científico e jornalístico). Já o texto da revista Gentlemen´s Quarterly, em razão da multiplicidade e pluralidade da atividade midiática se presta a uma diversidade de abordagens, que se referem tanto aos conteúdos ideológicos como às estruturas narrativas ou estratégias de discurso que nele se manifestam. Tais estruturas e estratégias é que imprimem o tom, o estilo e o perfil que define cada tipo de mídia, seja ela impressa ou não, a fim de construir e cristalizar, de maneira duradoura, seus enunciatários, por meio de atitudes de atração ou repulsão ao discurso por elas enunciado. Assim, embora a escolha estilística do enunciador seja individual, ela está, necessariamente, associada ao tipo de enunciado e à escolha de um gênero discursivo. Conhecer o estilo do enunciado permite compreender como ele participa, de maneira responsiva, das necessidades de um tema e do conjunto constituído dos parceiros que participam do evento enunciativo. Para desenvolver o trabalho, utilizamos as reflexões bakhtinianas de que cada esfera de produção tem sua própria função no conjunto da vida social (BAKHTIN/VOLOCHÍNOV). Como as esferas de atividades são vistas como recortes materiais sócio-histórico-ideológicos do mundo, elas representam lugares de relações específicas entre os sujeitos discursivos.