logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: POR UMA CRÍTICA TÃO DISTANTE QUANTO PRÓXIMA DO CHÃO
Autor(es): Marcelo Pessoa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave Antnio Cndido, Crtica Literria, Crtica Comparada
Resumo

Uma das principais tarefas da crítica literária contemporânea é, também, a de rever constantemente seus próprios estatutos. Desse modo, atualizando e aperfeiçoando continuamente os fundamentos sobre os quais assentam seus procedimentos, promove-se a então necessária evolução teórica desta ou daquela área do conhecimento. Nesse sentido, nossa pesquisa realiza parte desta gigantesca tarefa, numa breve revisitação comparada de alguns textos de Antônio Cândido, a fim de reposicioná-los no cenário da teoria e da crítica literária. Assim, essa nossa proposta comparativo-analítica recupera detalhes da doutrina de Antônio Cândido, os quais se apresentam ora apegados à realidade, ora alheios aos fenômenos socioculturais, cujo recorte de relevância se deu pelo fato de que intentam explicar por meio de suas aplicações às mais diversas manifestações artísticas, fenômenos do passado e do presente cultural brasileiro. Pretendemos ainda com essa revisão de certa parte do cânon da crítica literária é que a partir desse nosso exame possamos recuperar para o contexto crítico da pós-modernidade a prática de crítica literária de Antônio Cândido e dos demais teóricos da epistemologia linguística clássica, pondo sobre eles um pequeno facho de luz da atualidade sociocrítica inacabada. O propósito de nosso texto, em suma, não é o de complementar, mas o de realizar uma revisão aproximativa de parte do estatuto da teoria e da crítica literária do século XX, propondo uma intersecção com o pensamento corrente sobre a crítica sociológica de Antônio Cândido, atualizando, com isso, as interpretações que fazemos a partir deste renomado. Nossa principal justificativa de pesquisa, a temos, devido à probabilidade de que, com nossa pesquisa, se possa tecer um alinhavo do passado crítico teórico não muito distante com as premissas investigativas de um presente em contínua transformação, o que, por si só, já é uma tentadora oportunidade de se desenvolver um trabalho futuro maior e mais aprofundado sobre um assunto aparentemente tão desgastado (o da crítica literária) e, ao mesmo tempo, tão repleto ou sedento de atualidade. Por isso, em nosso texto, procuramos associar ao pensamento de autores consagrados, outros que ainda estão por se construir. Percebemos que, se de um lado, eles tendem a repetir os passos dos mestres, no que tange à reprodução de discursos semelhantes aos da tradição, por outro lado, nos chamam a atenção para a necessidade de produzirmos novos caminhos para uma crítica literária brasileira que se pretenda trilhar sobre caminhos próprios, chegando a destinos por nós todos ainda não conhecidos.

​