logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: PROCESSOS DE RECATEGORIZAÇÃO DE PERSONAGENS AFILIADOS AO UNIVERSO LENDÁRIO AMAZÔNICO
Autor(es): Heliud Luis Maia Moura. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave Lingustica Textual., Narrativas Afiliadas ao Lendrio Amaznico., Recategorizao.
Resumo

Este trabalho tem por objetivo discutir os processos de recategorização de referentes em narrativas afiliadas ao universo do lendário amazônico. Para este estudo, analiso dezessete narrativas, divididas em quatro blocos, referentes aos personagens lendários: Boto, Cobra, Matintaperera e Curupira, os quais constituem um conjunto ou acervo representativo dentro de uma ampla variedade de histórias que são contadas no interior da Amazônia. Essas narrativas são produções ficcionais escritas e manifestam uma maneira particular, do escritor Walcyr Monteiro, de conceber elementos discursivos e simbólicos já situados nas lendas tradicionais, para os quais empresta significações diferentes, destoantes e até contrapostas. Tomo como referencial teórico as concepções de Tomasello (2003), as quais constituem um contributo para análise de fatores cognitivos de âmbito cultural para a condução/construção de processos referenciais envolvidos na composição das narrativas sob análise. Valho-me também das postulações de Marcuschi (2007), Koch (2006) e Mondada (2005). Para Marcuschi (op.cit.), o fenômeno em análise demanda efeitos advindos da reconstrução de fatores biossociais em atividades simbólicas mediadas pelas interrelações humanas em seus variados contextos ou instâncias. Com base nos autores supramencionados, a recategorização constitui um recurso importante por meio do qual o produtor do texto consegue dispor de novas facetas ou aspectos relevantes no processo de construção de um referente, seja ele um referente principal ou secundário. Não se trata de um simples procedimento de renovação lexical, mas de uma estratégia cognitivo-discursiva, na qual os referentes de uma cadeia textual passam a apresentar diferentes “formatos” relativos à sua constituição simbólica, na tarefa de construção de um dado texto, que, por seu turno, não constitui uma tarefa mecânica, artesanal ou artefatual e sim uma atividade sociocognitiva para a qual confluem objetos referenciais diversos, reconstrutores das práticas socioculturais, passíveis de novas categorizações e atributos. O que torna também o fenômeno em questão propenso a novas interpretações e análises.