logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O fenômeno da reduplicação nas línguas Nheengatu, Mundurukú e Trumai
Autor(es): Graziela Rocha Reghini Ramos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave lnguas indgenas, reduplicao , tipologia
Resumo

   

A análise e documentação das línguas indígenas contribuem essencialmente para um aprofundamento na compreensão da natureza da linguagem humana. Com isso, um estudo tipológico do fenômeno da reduplicação, definida de maneira simples como um processo de formação de palavras em que uma parte da base é repetida com a existência de um propósito, presente nas diferentes línguas do mundo e muito frequente nas línguas indígenas, além de contribuir na elaboração de materiais didáticos, gramáticas e até mesmo dicionários para as línguas analisadas, torna-se relevante para a busca de padrões linguísticos através de um estudo comparativo.

É por ocorrer nas mais variadas línguas e com propósitos tão diversificados que a reduplicação se configura como um tópico de grande relevância para a investigação científica, o que faz com que o interesse pelo assunto visivelmente venha crescendo nas últimas décadas, o que pode ser comprovado pelo grande número de artigos e livros que vêm sendo publicados, além da organização de eventos específicos para a discussão do assunto, como o simpósio Reduplicação nas Línguas Amazônicas, ocorrido em julho de 2009. Há ainda o projeto Graz Database on Reduplication, que possibilita o acesso a dados de reduplicação em diferentes línguas do mundo e suas descrições, sejam elas fonológicas, morfológicas ou semânticas.

No que diz respeito especificamente às línguas ameríndias, ainda são poucos os estudos realizados, sendo o fenômeno descrito de forma individual para algumas línguas indígenas em diferentes produções científicas da linguística e tendo tais línguas uma importante contribuição a prover sobre o tópico.

Partindo de tal fato e tendo como suporte teórico-metodológico estudos no campo da Antropologia Linguística e da Linguística Descritiva, buscamos analisar o fenômeno da reduplicação em três línguas ameríndias diferentes, o Nheengatu e o Mundurukú, ambas da família Tupi-Guarani, e o Trumai, língua isolada. Dessa maneira, apresenta-se, primeiramente, uma análise individual do fenômeno nas três línguas e, em seguida, parte-se para uma análise comparativa.