logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Uma proposta de classificação discursivo-funcional das orações concessivas introduzidas por 'aunque'
Autor(es): Beatriz Goaveia Garcia Parra de Araujo , SANDRA DENISE GASPARINI BASTOS. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 29/02/2024
Palavra-chave Oraes Concessivas, Gramtica Discursivo-Funcional, Espanhol Peninsular
Resumo

Pertencente ao funcionalismo de linha holandesa, a Gramática Discursivo-Funcional (GDF), de Hengeveld e Mackenzie (2008), busca explicar a codificação morfossintática e fonológica das expressões linguísticas por meio de motivações pragmáticas e semânticas. Para isso, o modelo teórico é organizado em níveis hierarquicamente dispostos, sendo eles o Nível Interpessoal, o Representacional, o Morfossintático e o Fonológico, cada um composto por camadas também dispostas de forma hierárquica. No tratamento da concessão, vista como uma relação de contrariedade e quebra de expectativa, a GDF postula que essa relação pode ocorrer entre Atos Discursivos, camada pertencente ao Nível Interpessoal; ou entre Conteúdos Proposicionais, camada pertencente ao Nível Representacional. No primeiro caso, a concessão é uma função retórica, pois se volta para as estratégias comunicativas do falante, enquanto no segundo atua como uma função semântica, pois relaciona unidades pertencentes a um mundo extralinguístico. Estudos anteriores voltados para a concessão, tais como os de Crevels (1998), que investigou dados do espanhol, e de Neves (1999), que investigou dados do português identificaram orações concessivas atuando em diferentes domínios, a saber: o do conteúdo, o epistêmico e o ilocucionário. Na tentativa de oferecer uma descrição mais aprofundada dos diferentes tipos de relação concessiva, este trabalho tem por objetivo propor um quadro classificatório das orações concessivas em língua espanhola introduzidas pela conjunção aunque – a conjunção mais frequente para estabelecer concessão nessa língua, como afirmam Crevels (1998) e a gramática da Real Academia Española (2010). A fim de atingir o objetivo proposto, foram analisados dados de língua espanhola produzidos em contextos reais de comunicação com base nos seguintes critérios: (i) o nível e a camada de atuação da oração concessiva segundo o modelo da GDF; (ii) a factualidade dessas orações e (iii) o grau de pressuposição de seu conteúdo. Pelo primeiro critério, foram identificadas concessivas na camada do Estado-de-Coisas, do Conteúdo Proposicional e do Ato Discursivo. O segundo critério, que teve como base os trabalhos de Hengeveld (1998), Haspelmath e König (1998) e Rodríguez Rosique (2012), permitiu a identificação de concessivas factuais, potenciais e contrafactuais. Já com relação ao terceiro critério, foram observados casos de concessivas com conteúdo pressuposto e não-pressuposto, marcados por meio da distinção entre os modos indicativo e subjuntivo. Esperamos que nossos resultados contribuam para o entendimento da concessão à luz da Gramática Discursivo-Funcional. (Apoio: Capes)