logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Projeto de Letramento: uma experiência de pesquisa no contexto PROFLETRAS
Autor(es): Kelly Cristiane Henschel Pobbe de Carvalho, Silvia Cristina Rapatoni Ribeiro. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave Letramento, Projetos de letramento, Produo escrita
Resumo

O objetivo deste trabalho é promover uma reflexão sobre os desdobramentos das atividades no âmbito do PROFLETRAS (Programa de Mestrado Profissional em Letras), com o desenvolvimento de pesquisa sobre projetos de letramento. Aprovado pela CAPES e desenvolvido em parceria com universidades públicas, o PROFLETRAS constitui-se como um investimento na formação continuada de docentes que atuam na Educação Básica, no ensino de Língua Portuguesa. Com a participação no programa, esse “aluno professor” encontra espaço não apenas para rever, rediscutir e aprofundar seus conhecimentos teóricos, mas, especialmente, para compartilhar sua prática pedagógica ressignificando-a em sua própria vivência. Nesse contexto, a investigação aqui proposta, possibilita, ao mesmo tempo, a este professor, agora também pesquisador, repensar e reelaborar sua prática, interferindo diretamente na realidade escolar, uma vez que se propõe a acompanhar e desenvolver um projeto de letramento com o objetivo de refletir sobre como tais projetos podem se constituir em estratégias da prática docente que levam ao desenvolvimento da escrita como instrumento emancipatório discente, na busca por alternativas para uma educação de maior qualidade. Dessa forma, o PROFLETRAS constitui-se como um investimento na formação docente que se reflete na constituição identitária dos professores, interferindo no modo como concebem a prática social de ensino do letramento em língua portuguesa. Os pressupostos teóricos que sustentam tal investigação baseiam-se em estudos sobre letramento e pedagogia de projetos (OLIVEIRA et al, 2011; KLEIMAN, 1995; ROJO, 2009; SOARES, 1998; MICARELLO & MAGALHÃES, 2014). A metodologia que embasa o desenvolvimento do trabalho e as reflexões dele decorrentes é de base qualitativa, nos moldes da pesquisa-ação (TELLES, 2009). Até o momento, a investigação possibilita observar que aproximar os alunos de situações reais de comunicação social escrita, fugindo de modelos didáticos que não têm vínculo com o mundo social, constitui-se em alternativa eficaz para o ensino e para a aprendizagem da modalidade escrita na escola. Isso indica que a ampliação da qualidade da educação oferecida, em termos de produção escrita, está intimamente relacionada à formação de um aluno autor de seus próprios textos, em contextos em que produtor e produção textuais sejam significativos e coerentes com o meio social em que ambos estão inseridos. (Apoio: CAPES - PROFLETRAS).