logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Heterogeneidade e humor em videomontagens do YouTube
Autor(es): Lgia Mara Boin Menossi de Araujo. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave YouTube, heterogeneidade, humor
Resumo

​Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto candidatos às eleições presidenciais de 2006 e 2010, são os alvos do discurso humorístico derrisório em videomontagens do YouTube que constituem o corpus de análise de nossa pesquisa de doutorado que tem como objetivo primordial investigar como se dá funcionamento do discurso humorístico derrisório (BONNAFOUS, 2003) no site YouTube. Para o desenvolvimento teórico, estamos embasados na Análise do Discurso de linha francesa, concebida com a “Análise Automática do Discurso”, em 1969, pelo filósofo Michel Pêcheux. Todavia, sempre que necessário, mobilizaremos outros teóricos do discurso tais como Mikhail Bakhtin, Dominique Maingueneau, Simone Bonnafous e Arnauld Mercier. A noção de heterogeneidade mostrada e constitutiva, proposta por Authier-Revuz (1990, 2004), é um dos fundamentos teóricos de nosso trabalho que tem como um de seus principais objetivos investigar a possibilidade da existência de uma heterogeneidade dissimulada (BARONAS, 2005) que se difere da heterogeneidade constitutiva, da mostrada marcada e da não marcada de Authier-Revuz. Acreditamos que a noção de heterogeneidade constitutiva mostrada e marcada formulada necessita de uma reconfiguração no tocante ao tratamento de corpora políticos derrisórios, sobretudo os que circulam em suportes como o YouTube. Cremos que quando se trata de um Outro satírico, zombeteiro, que é trazido para o fio do discurso, esse discurso satírico se apresenta sempre dissimulado nos traços do interdiscurso. Desse modo, defendemos que para se pensar a derrisão do político em suportes como o YouTube a noção de heterogeneidade deve ser expandida e pensada enquanto heterogeneidade dissimulada. Isso porque não se trata de uma negociação em que o discurso do Eu delimita ou denega o discurso do Outro, mas uma tentativa de apagamento desse discurso do Outro que se dá legitimado pelo interdiscurso. Isso acontece por meio de uma interincompreensão regrada do discurso do discurso do Outro, discurso esse que é traduzido para o discurso do Mesmo, o próprio Eu que se defronta com o Outro, por meio da construção de um simulacro do discurso primeiro (MAINGUENEAU, 2006). Nossa análise discursiva será perseguida à luz do batimento descrição/interpretação. Todo esse trabalho tem como finalidade atrelar os fundamentos teóricos delineados a um discurso em que a heterogeneidade constitutiva e mostrada estão presentes. Todavia, inscrito em uma formação discursiva, o enunciador do discurso, satiricamente, pode produzir uma heterogeneidade dissimulada (Fapesp Processo no. 2011/09851-8).