logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: As cartas de Cláudio Manuel da Costa e a filiação à Academia Brasilica dos Renascidos
Autor(es): Marcela Vernica da Silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave Cartas, Cludio Manuel da Costa, Academicismo
Resumo

Iniciado em meados do século XVII e início do século XIX, o movimento academicista brasileiro foi de grande importância para a compreensão de nossas raízes culturais, bem como de nossa historiografia literária. Foi influenciado pelo movimento academicista português – mais especificamente pela Academia Real de História Portuguesa (ARHP), caracterizado por orientar-se a partir de rígidos estatutos. No Brasil, Claudio Manuel da Costa foi convidado a compor a plêiade da Academia Brasílica dos Renascidos como sócio supranumerário ou correspondente, e entre os documentos encontrados pelo teórico Alberto Lamego (1923), estão algumas cartas que além de atestarem seu aceite em participar do grêmio, também demonstram a adequação em relação a posturas hierárquicas.   Além disso, tais documentos são reveladores do reconhecimento e do prestígio que o acadêmico possuía no espaço cultural da época, pois o convite para integrar a academia era feito apenas aos eruditos de renome e de importante papel naquele contexto. Assim, a presente comunicação tem como objetivo comentar o ingresso de Cláudio Manuel da Costa na Academia Brasílica dos Renascidos, agremiação baiana fundada em 1759, uma das mais bem estruturadas organizações eruditas instituídas no Brasil colonial e discutir o tipo de correspondência produzida por Cláudio Manuel da Costa, na condição de membro da Academia Brasílica dos Renascidos, comentando-a à luz da retórica antiga, apropriada pelos letrados entre os séculos XVI e XVIII como expressão modelar. Por intermédio desses documentos, comprovam-se a filiação do poeta à prática do academicismo, apresentam-se indícios de sua biografia e do domínio de dois estilos de escrita: a poética, estilo pelo qual é conhecido; e o estilo acadêmico, empregado no exercício de suas atribuições nas associações letradas, confirmando-se suas ações tanto no quadro político quanto intelectual da época. Apesar de constituir-se de relatos muito objetivos, é possível depreender dele aspectos relevantes para o estudo do Claudio Manuel da Costa acadêmico.