logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Leitura e avaliação nas aulas de Língua Portuguesa: interseções
Autor(es): Sebastio Carlcio Alves Filho. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 01/03/2024
Palavra-chave Avaliao, Leitura, Ensino de lngua
Resumo

Muito se discute sobre como a avaliação exerce forte influência sobre o processo de ensino e aprendizagem e sobre como os professores são responsáveis por esse processo. Discute-se muito, também, sobre como as concepções de avaliação mudaram com o tempo. A avaliação não é mais uma forma de punir o aluno por seus erros, mas um meio de fazer com que este atinja determinado objetivo. Deve servir como termômetro da aprendizagem. É com a avaliação do aluno que o professor pode planejar sua metodologia de ensino a fim de que o conhecimento não seja apenas transmitido, mas, sim, produzido em sala de aula. Nesse sentido, tenho como objetivo neste trabalho apresentar uma análise de atividades de leitura presentes em materiais didáticos de língua portuguesa, utilizados por alunos que cursam o 3º ano do Ensino Médio, com vistas a investigar o modo como estas podem funcionar como instrumento de avaliação da aprendizagem. Um dos focos desta investigação é tentar desconstruir o senso comum de que a avaliação se dá apenas em situações específicas por meio da tão conhecida e temida prova. Também é objetivo deste texto discutir se e como as atividades de leitura apresentadas pelos materiais didáticos podem funcionar como instrumento de avaliação da aprendizagem e até que ponto isso acontece. Para a análise das atividades, foram estipuladas três categorias oriundas das concepções de leitura e de avaliação. Utilizei como fundamentação teórica para a criação de tais categorias as ideias de Rojo (2004, 2006 e 2009), Kleiman (1993), Silva (2009) e Solé (1998), dentre outros autores que abordam o tema “leitura” em seus trabalhos, bem como as considerações de Freire (1996), Luckesi (2002) e Hadji (2001), que tratam de avaliação. As atividades foram agrupadas nas categorias citadas de acordo com o uso que sugerem. Ao final da apreciação, pôde-se chegar à conclusão de que as atividades de leitura apresentadas pelos materiais podem funcionar como instrumento de avaliação em três níveis diferentes. O professor, munido de sua experiência em sala de aula, deve adequar o trabalho proposto pelos materiais aos objetivos que estipulou para o andamento do processo de ensino e aprendizagem.