logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Análise de atividades de pronúncia em uma coleção de livros didáticos enfocando processos de transferência da L1 para a L2
Autor(es): Miguel Jos de Souza, Tufi Neder Neto. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave lngua inglesa, pronncia, percepo
Resumo

RESUMO

Este artigo objetiva avaliar o tratamento dispensado à questão da pronúncia da língua inglesa (L2) por uma coleção de livros didáticos usada principalmente no ensino básico de escolas particulares. Pretendemos analisar as atividades de pronúncia relacionadas a processos de transferência da L1 para L2 que apresentam dificuldades aos falantes do português brasileiro e que impactam diretamente na inteligibilidade (Jenkins, 2000), mais especificamente, a aspiração, a simplificação silábica e a acentuação de sentenças. A base teórica principal para tal tarefa são estudos que relacionam os conceitos de percepção, motivação e processos de transferência da L1 para a L2, como Alves & Zimmer (2005), Zimmer (2006), Zimmer e Alves (2006), Bauer e Alves (2011). Um dos fatores mais importantes relativos à pronúncia é a percepção, pois ela afeta diretamente a produção do aprendiz. Os problemas de percepção podem ser classificados em fonéticos, que são aqueles referentes ao processamento acústico e são derivados da recepção deficitária dos sons, ou fonológicos, causados pelo desconhecimento de aspectos funcionais da fonologia da L2, tanto na forma oral como escrita (Pennington, 2007). O aprendiz normalmente é levado a interpretar e produzir as relações entre grafia e pronúncia da L2 de modo similar às da L1, em um processo denominado interferência grafo-fônico-fonológica (Zimmer, & Alves, 2006). Para a superação de dificuldades advindas dos processos de transferência, metodologias e abordagens como o Conexionismo (Alves & Zimmer, 2005) postulam que o insumo, sobretudo o fonológico, pode não ser percebido pelo aprendiz, sendo o papel da instrução explícita, dessa forma, crucial. Conclui-se que o material didático que o professor e o aprendiz têm à sua disposição precisa oferecer o apoio para a superação dessas dificuldades. Dessa forma, o livro didático, que é o material normalmente utilizado no Brasil, precisa incorporar os estudos na área e fornecer os subsídios necessários. Por essa razão, a metodologia adotada se baseou na quantificação das atividades relacionadas à pronúncia como o número de ocorrências, porcentagem sobre o total de atividade e tipos de tarefas de pronúncia, seguindo os passos procedimentais propostos por Bauer & Alves (2011). Os resultados encontrados são discutidos à luz da base teórica apresentada.

Palavras-chave: língua inglesa; pronúncia; percepção; transferência da L1 para a L2