logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: PRIMEIROS ESTUDOS FUNCIONALISTAS SOBRE A REPETIÇÃO NA ORALIDADE NO CORPUS PORTUGUÊS CULTO DE VITÓRIA DA CONQUISTA
Autor(es): Lorenna Oliveira dos Santos. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 25/02/2024
Palavra-chave Repetio na oralidade, Portugus Culto de Vitria da Conquista, Funcionalismo
Resumo

Na presente pesquisa, temos, como objeto de estudo, um recurso, frequentemente, encontrado na oralidade, a repetição. A repetição, segundo Marcuschi (2006), é responsável por contribuir com a organização do discurso e com o monitoramento da coerência textual e, para Rios de Oliveira (1998), o mecanismo de repetição constitui-se em um dos princípios gerais de estruturação discursiva da conversação, associado às condições de processamento do significado. Nesse sentido, tendo como objeto de estudo a repetição na oralidade, propomos a discussão de questões-problema sobre i) a forma como os falantes   do Português Culto de Vitória da Conquista (PCVC) utilizam o recurso da repetição em suas falas; ii) a importância desse uso na interação verbal; e, ainda, iii) os aspectos funcionais por meio dos quais a repetição organiza, cognitivamente, as estruturas gramaticais produzidas pelos falantes do PCVC. Essa proposta baseia-se nos Estudos Funcionalistas que, pautados em Givón (1995), tem como princípio básico a análise da expressividade de uma determinada língua, observando as suas estruturas linguísticas e o contexto em que tais estruturas ocorrem. Supondo que as repetições sejam “peças-chave” necessárias ao processamento textual-discursivo e à comunicação entre os interlocutores, hipotetizamos, a priori, o seguinte: 1) o recurso é altamente produtivo na oralidade; 2) a interação dos interlocutores na fala é facilitada por esse mecanismo; e, por fim, 3) o sistema de repetição é motivado cognitivamente, refletindo o modo como o indivíduo interpreta a realidade que está a sua volta. Portanto, pela diversidade de características da repetição e pela importância que esse recurso tem na oralidade, neste trabalho, consideramos que as repetições podem manifestar-se de diversas formas e que são multifuncionais, e por isso mesmo, selecionamos para análise construções que sejam repetidas no corpus do PCVC, identificando-as quanto à forma e quanto à função. Para tal identificação, fizemos um recorte, escolhemos três aspectos funcionais da microestruturação, a saber: a enumeração; a paralelização; e o reforço.