logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A constituição dos domínios da hierarquia prosódica no período oratório latino
Autor(es): Carlos Renato Rosario de Jesus. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 23/02/2024
Palavra-chave Perodo oratrio, Fonologia Prosdica, Domnios prosdicos
Resumo

Das teorias fonológicas gerativistas que surgiram a partir da década de 70, os modelos não-lineares se destacam por procurar dar conta tanto dos estudos da sílaba – como unidade descritiva necessária ao desenvolvimento dos estudos de prosódia da língua (Fonologia Métrica) –, quanto da necessidade de esclarecer questões de acento que extrapolam o nível da palavra lexical (Fonologia Prosódica). Esta última focaliza o estudo das categorias prosódicas fonologicamente relevantes, que envolvem os chamados domínios mais extensos do que a palavra fonológica (a saber, o grupo clítico, o sintagma fonológico, o sintagma entoacional e o enunciado). Com a intenção de aplicar-se a todas as línguas naturais do mundo, a Fonologia Prosódica, especificamente aquela delineada por Nespor e Vogel (2007 [1986]), prevê estudos dos fenômenos de ordem frasal. O latim, como língua natural, embora restrita apenas a sua modalidade escrita, também é objeto de observações e de aplicações dessa vertente, especialmente no que tange ao estudo do acento e de sua estrutura silábica. Os estudos a respeito dos demais domínios acima da palavra lexical, com destaque para as características rítmicas – e sua relação com a sintaxe do período latino –, embora presentes muito bem descritos pelas autoras citadas, ainda são lacunares, devido, principalmente, à escassez de estudos referentes à constituição rítmica da frase latina (dificultada, obviamente, pela própria natureza restritamente escrita da língua). Com isso em mente, tencionamos apresentar parte de nossa pesquisa de Doutorado, que adentrou a organização rítmica do período oratório latino, com especial atenção ao modelo ciceroniano, partindo das inferências dos próprios autores clássicos como Cícero, Quintiliano, Dionísio de Halicarnasso, Aristóteles, Demétrio de Falera, entre outros. Procuraremos, então, para este momento, contribuir com a pesquisa fonológica, apresentando algumas questões relativas aos domínios prosódicos presentes na estrutura frasal do latim, a fim de comprovar aí sua presença e relevância para o ritmo natural da língua. Ou seja, tencionamos, a partir dos princípios teóricos da Fonologia Prosódica, apresentar mais evidências de presença de todos os domínios prosódicos na frase latina e sua importância não apenas para o fortalecimento da teoria utilizada, mas principalmente para a ampliação dos conhecimentos da prosódia do latim.