logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: CONTRIBUIÇÕES DA ANÁLISE MICROGENÉTICA ÀS PESQUISAS EM NEUROLINGUÍSTICA
Autor(es): Mirian Cazarotti Pacheco. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Aspectos metodolgicos, Anlise Microgentica, Neurolingustica
Resumo

Introdução e objetivos: as questões relativas à metodologia apresentam-se como um dos grandes desafios a se enfrentar no campo dos estudos neurolinguísticos, pois influenciam os recortes que fazemos dos fenômenos, as formulações de hipóteses e o acompanhamento terapêutico dos sujeitos, cuja linguagem se encontra impactada por alguma patologia. É imprescindível que exista coerência entre o método e os princípios teóricos que orientam as pesquisas. A opção mais coerente com a perspectiva sócio-histórica, à qual nos filiamos, é a metodologia qualitativa, dentre as quais a de cunho microgenético, originada nos trabalhos vygotskianos, por sua vez influenciados pela psicogênese experimental de Werner. Vygotski  e seus colaboradores a expandiram para outros campos de aplicação e a ela acrescentaram a dimensão histórica. Segundo esta perspectiva, para se compreender um processo é preciso retornar à origem do desenvolvimento de uma determinada estrutura – sua gênese –, conhecer seus nexos dinâmico-causais e sua relação com outros processos que determinam seu desenvolvimento, aliado ao fato de que a análise é orientada para os detalhes das ações, para as interações e cenários socioculturais. Esta apresentação visa socializar as discussões de um estudo recém-finalizado, que teve entre seus objetivos (i) proceder a uma investigação bibliográfica para compreender o desenvolvimento da abordagem microgenética e (ii) apresentar suas contribuições para o campo da pesquisa em Neurolinguística de orientação enunciativo-discursiva. Discussões e Conclusão: Podemos afirmar que a forma de construção de dados em nessas pesquisas – por meio de videogravação e transcrição dos episódios e posterior análise de cunho microgenético –, focalizando a atenção aos detalhes nos episódios interativos e orientando as análises para o funcionamento dos discursos, das relações intersubjetivas e das condições sociais da situação, resultam num relato minucioso dos acontecimentos. Os processos são investigados, descritos e explicados, como requer o paradigma, que foi proposto para a compreensão dos domínios genéticos que focalizam o funcionamento linguístico-cognitivo dos sujeitos, em todas as dimensões (biológicas, sociais e históricas). A análise microgenética possibilita inferir, a partir de dados singulares, sobre processos mais gerais, como o funcionamento da linguagem e sua relação com outros processos cognitivos, tanto na normalidade quanto nas patologias.

(Apoio: FAPESP – Processo 2012/19763-1)