logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O léxico especializado em comunidades indígenas: um olhar Etnoterminologico sobre o Sistema de Cura e Cuidados Mundurukú (Tupi)
Autor(es): Nathalia Martins Peres Costa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Etnoterminologia, Munduruk (Tup), Etnoecologia Lingustica
Resumo

Neste trabalho, apresentamos uma proposta terminológica comprometida com os saberes do povo Mundurukú, uma etnia indígena brasileira, voltando-nos especialmente para a prática metodológica empregada para coletar, descrever, analisar e, sobretudo, preservar parte de uma língua e uma cultura riquíssima. Como ciência do léxico, a Terminologia pode ser definida como a parte da linguística que estuda os termos, as fraseologias, as definições e os discursos especializados nos quais esses elementos ocorrem. Mas a terminologia como prática também é amplamente usada com propósitos de manutenção e preservação de línguas em planos de políticas linguísticas adotados por diversos países a fim de valorizar seu bi ou plurilinguismo e preservar línguas, para facilitar a troca de conhecimentos e produtos entre os falantes das diferentes línguas. Seguimos de perto a Teoria Comunicativa da Terminologia (TCT), de Cabré (1999). Nosso trabalho apoia-se também na Socioterminologia, de Gaudin (1993 e 2007) e Boulanger (1995), e na Teoria da Variação em Terminologia, de Faulstich (1996, 2002 e 2006) que demonstram a possibilidade de existir variação entre termos. Por fim, para que o trabalho terminológico seja aplicado a uma etnia indígena, tivemos a necessidade de desenvolver a Etnoterminologia (Costa e Gomes, 2011; Costa, 2013). Nossa proposta se difere da Etno-terminologia de Barbosa (2006 e 2009) e da Terminologia Cultural de Diki-Kidiri (2009) por tratarmos a questão terminológica dos povos indígenas e locais de forma que reconheça e valorize seus conhecimentos técnicos e científicos, integrando elementos de Etnoecologia Linguística (Couto, 2007) e de Etnolinguística à Terminologia Comunicativa. Assim, apresentamos a epistemologia da Etnoterminologia como disciplina que estuda os etnotermos a partir de discursos de especialidade dos especialistas em diferentes formas de manifestação do saber local e dos conhecimentos ecológicos tradicionais de diferentes comunidades, especialmente os discursos dos especialistas em saúde do sistema de cura e cuidados Mundurukú, reconhecendo nos pajés, parteiras e puxadores o papel social de especialistas em saúde Mundurukú.