logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Pistas de Contextualização em Vidas Secas: uma análise
Autor(es): Maria Jlia Santos Duarte. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 25/02/2024
Palavra-chave Pistas contextuais, Gnero literrio, Lingustica textual
Resumo

Com o advento da Linguística Textual (LT) o texto tornou-se o cerne das discussões. Para estudiosos e pesquisadores da área de Língua Portuguesa essa disciplina serve de referência na perspectiva de reflexão a respeito de novas metodologias de trabalho com a leitura literária no ambiente escolar. Nesse sentido, o presente artigo tem como objetivo geral examinar como se manifestam as pistas contextuais em um fragmento do capítulo Cadeia da obra Vidas Secas (RAMOS, 2001). Tem como objetivos específicos: estudar e analisar o texto literário escolhido, bem como analisar a relação das pistas contextuais, presentes no referido texto com ênfase na Linguística Textual. A fundamentação teórica é elaborada a partir dos estudos de Koch e Travaglia (2000, 2001), Koch e Elias (2007), Marcuschi (2008, 2012), Gumperz (2002), Bakhtin (2010), Beaugrand (1997), Bazerman (2009) e Van Dijk (2012). Segundo Gumperz (2002, p. 152) pista de contextualização deve ser considerada como pressuposto básico para canalizar a interpretação por intermédio de implicaturas conversacionais.  Com relação ao texto romance regional aqui estudado, trata-se de um gênero da esfera literária legitimado pela academia, que circula em diferentes espaços de busca de conhecimento compartilhado. O estudo desse gênero textual justifica-se dada a importância da cultura literária como suporte para a formação do sujeito social das diversas esferas representativas. Essa apresentação é parte integrante de uma proposta mais ampla de discussão a respeito das teorias e práticas discursivas, cujo interesse maior é um projeto de pesquisa de doutorado que se encontra em fase inicial, cujo objetivo é examinar a ausência de linguagem presente nas manifestações dos personagens: Fabiano do romance Vida Secas (RAMOS, 2001), e Macabéa de A hora da Estrela (LISPECTOR, 1998). Espera-se que ao examinar as manifestações das pistas contextuais no texto literário, perceba-se a possibilidade de um novo espaço para releituras que privilegiem a fragilidade, o silencio da fala, o não dito dos personagens com maior importância da narrativa.