logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O conto “Negrinha” e as pinturas de Debret: uma proposta de atividade de leitura a partir da RST e o estudo de imagens
Autor(es): Danbia Aline Silva Sampaio. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave RST, Linguagens verbal e visual, letramento
Resumo

A Teoria da Estrutura Retórica (RST) é uma teoria linguística que apresenta como objeto de estudo a organização dos textos, identificando e caracterizando as relações que emergem entre suas partes (Mann e Thompson, 1988; Matthiessen e Thompson, 1988; Mann et al., 1992). Essa teoria aponta que, além do conteúdo proposicional explícito veiculado pelas orações de um texto, há proposições implícitas, denominadas proposições relacionais, que surgem das relações que se estabelecem a partir da combinação entre as porções do texto. Diante das novas tecnologias e da  variedade de gêneros  textuais  que circulam socialmente, é interessante que a modalidade escrita  não seja o único foco dos estudos linguísticos.  Presente nas diversas práticas sociais, as linguagens verbal e visual, por meio da interação de autor, texto e leitor, proporcionam sentidos e diferentes leituras do mundo. Destarte, o trabalho com as imagens dentro do processo de construção de sentidos assume um papel fundamental. De acordo com Kress (1997), o visual é poderoso meio de comunicação e, partindo dessa perspectiva, pode ser utilizado como uma importante ferramenta de ensino. Buscando caminhos para o desenvolvimento da competência comunicativa, o professor de língua materna pode, tanto a partir da teoria da RST quanto dos estudos acerca das imagens, criar e organizar estratégias para as atividades de leitura e produção de textos em sala de aula. Dessa forma, baseado na RST, nos conceitos de letramento (SOARES, 2003) e na Gramática do Design Visual (GDV), de Kress e van Leewen (2006), que observa as diversas formas como as imagens representam os objetos nela retratados, o presente artigo apresenta a análise de uma proposta de atividade de leitura e compreensão do conto “Negrinha”, de Monteiro Lobato, associado às imagens das pinturas de Jean Baptiste Debret (1768-1848), pintor francês, que esteve no Brasil em 1816 e retratou tipos humanos, costumes e paisagens brasileiras. A relação da organização textual do conto com as imagens de Debret faz-nos apresentar como hipótese, considerando que a pesquisa ainda se encontra em fase de coleta de dados, a ideia de que as ferramentas visuais conexas ao texto escrito proporcionam ao aluno maiores inferências para o entendimento do conto. Assim, a partir da composição texto e imagem,, consideramos a possibilidade de que, ainda que sejam gêneros diferentes – pintura e conto - e de modalidades diferentes – visual e escrita – surjam entre esses dois textos importantes relações semânticas durante o processo de construção de sentidos.