logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Ensino de língua portuguesa e tecnologias digitais: um olhar discursivo para a leitura e a escrita em um livro didático
Autor(es): Maristela Cury Sarian. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 24/02/2024
Palavra-chave anlise de discurso, ensino de lngua portuguesa, tecnologias digitais
Resumo

O presente trabalho se inscreve na proposta do Simpósio “Discurso e tecnologia: processos de significação na contemporaneidade”, que busca compreender como a relação discurso e tecnologia, parte do processo de produção de sentidos na sociedade contemporânea, produz efeitos na vida cotidiana do sujeito, seja nas formas de relação sociais, afetivas, urbanas, políticas e institucionais, seja na formação social capitalista e nos modos de individualização do sujeito pelo Estado, pelas instituições, pelos próprios discursos, nas condições de produção estritas do uso dessas tecnologias digitais e em rede. A partir do que propõe a temática do Simpósio - discutir os processos de significação na contemporaneidade que se constituem nesse todo complexo com dominante, o interdiscurso, que é a tecnologia, em seu funcionamento discursivo - este resumo, inscrito na perspectiva da Análise de Discurso elaborada por Michel Pêcheux na   França e Eni Orlandi no Brasil, propõe voltar o olhar para a relação tecnologias digitais e ensino de língua portuguesa na escola, tomando como corpus um livro didático do ensino fundamental em circulação em uma escola no interior do Estado de Mato Grosso. Objetivamos colocar em relação os sentidos que circulam no prefácio e nas atividades de língua portuguesa de uma unidade do livro, a fim de compreender como a língua, o sujeito e as tecnologias estão significados nesse instrumento de ensino. Recortaremos do material fatos de linguagem que textualizam a leitura e a produção de texto, com o objetivo de dar visibilidade à discursividade do prefácio na relação com a constituição das atividades. Interessa-nos mostrar que materiais são mobilizados e como estão apresentados, para compreender, por meio das formulações dos enunciados, que sentidos de leitura e escrita – produção e compreensão - estão autorizados a circular nessa materialidade e que espaços para a interpretação são dados aos sujeitos da escolarização – professores e alunos – no livro didático em questão.