logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: DE PASTOR A POLÍTICO: O IMAGINÁRIO RELIGIOSO NA CONSTRUÇÃO DE LIDERANÇAS NO CONGRESSO NACIONAL BRASILEIRO
Autor(es): Guilherme Beraldo de Andrade. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave RELIGIO, POLTICA, ARGUMENTAO
Resumo

​Lideranças das mais diversas religiões e crenças vêm alcançando cargos públicos no cenário político brasileiro, em decorrência de votação expressiva de seus fiéis e seguidores. A compreensão desse fenômeno contemporâneo brasileiro justifica a análise dos discursos proferidos por líderes religiosos no contexto legislativo nacional. Por essa razão, consoante os trabalhos desenvolvidos no âmbito do Grupo Discurso, Sentido e Sociedade (DISENSO), o presente trabalho objetiva analisar os aspectos retórico-argumentativos empregados por um líder religioso em seus discursos no ambiente político do Congresso Nacional Brasileiro. Tal análise considerou o religioso e político Marco Feliciano, o qual exerceu no ano de 2013 o cargo de Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados Federais. A escolha desse líder se deu em função de conflitos existentes entre a moral religiosa por ele advogada em seus discursos e o interesse das minorias. Sendo assim, o corpus do presente trabalho será constituído de dois discursos proferidos pelo deputado e pastor evangélico em situações distintas. O primeiro deles trata-se de uma entrevista concedida ao Programa on-line “Poder e Política” do portal UOL e do Jornal Folha de São Paulo, conduzida pelo jornalista Fernando Rodrigues, situação em que o orador se posiciona como ocupante do cargo de Deputado Federal. Já o segundo, é uma pregação ocorrida no ano de 2012 durante o Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora, oportunidade em que o orador se mostra como Pastor e Profeta. Por meio de análise comparativa, buscar-se-á desvelar as estratégias argumentativas utilizadas pelo orador, tanto no cenário de uma discussão legislativa, como na de um culto religioso. Valendo-se do arcabouço da teoria da argumentação e da retórica, as análises fundamentar-se-ão, prioritariamente, nos trabalhos de Perelman & Olbrechts-Tyteca (2005), Reboul (2000) e Meyer (1997), os quais visam à explicitação do aspecto argumentativo em sua construção. Os resultados preliminares da análise comparativa evidenciam que o orador busca pautar seus discursos em convicções religiosas, construindo assim sua posição de líder, ainda que sem o exercício maior da liderança no cenário legislativo. Com efeito, a manutenção dos argumentos religiosos no cenário político brasileiro gerou a rejeição de suas teses por grande parte da população, o que acabou por comprometer sua legitimidade e condução.​