logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A literatura como estratégia didática para o ensino de japonês como língua estrangeira
Autor(es): Caroline Natsumi Nakazawa. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Ensino de LE, Literatura, Estratgia didtica
Resumo

A literatura é como uma ponte no qual, ao atravessá-lo, o ser humano se depara com infinitas possibilidades. Em sua travessia o indivíduo  conhece novos mundos e realidades entrando em contato com outras pessoas e seus costumes que se insere em um contexto.  Neste sentido,  a literatura possui a habilidade única e intrínseca de despertar o humanismo do ser humano.   Considerando esta perspectiva, a pesquisa em desenvolvimento pela Iniciação Científica Sem Bolsa (ISB) tem como proposta trabalhar com a Literatura, isto é, inserir textos literários no processo de ensino e aprendizagem de Língua Japonesa como Língua Estrangeira (LE) a fim de  buscar aprimorar as habilidades da língua-alvo do aprendiz. Ademais, considerando o quadro atual de ensino de língua japonesa no Brasil -  que deixou de ser exclusivamente dirigido aos imigrantes e descendentes japoneses, e foi se expandindo aos não descendentes atraídos pela cultura pop japonesa - fez se necessário estudos de novas perspectivas de ensino-aprendizagem a fim de corresponder o novo perfil do aluno-aprendiz e suas expectativas.  

O objeto de pesquisa em questão como sendo uma das formas de abordagem de ensino-aprendizagem de LE terá como apoio teórico Candido (1971) e Auerbach (1994) para estudo e reflexão acerca da natureza da literatura, Morales (2008) para a análise do campo do ensino da língua japonesa no Brasil e teorias de abordagem da literatura para o ensino de LE de Kleiman (2011), Lazar (1993) e Pietratória (1997).

Nossa metodologia de pesquisa se pauta na modalidade qualitativa (TELLES, 2002), em que primeiro será realizado um levantamento de textos de obras literárias japonesas e, posteriormente trabalhados com alunos em sala de aula, podendo identificar quais textos são aplicáveis e não aplicáveis no ensino de japonês como LE. A pesquisa será aplicada em uma turma de língua japonesa de nível intermediário do curso do Centro de Línguas e Desenvolvimento de Professores (CLDP) da Unesp do campus de Assis.