logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: MULTILETRAMENTOS DIGITAIS E A APRENDIZAGEM DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS: UM OLHAR SOBRE O ENSINO MÉDIO
Autor(es): ADRIANE BELLUCI BELORIO DE CASTRO. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 03/03/2024
Palavra-chave Gneros digitais, Professor de Lngua Portuguesa, Tecnologias Digitais de Informao e Comunicao
Resumo

A Educação vive hoje uma mudança de paradigma sem precedentes, de tal maneira que o ensino formal está perdendo seu espaço para a chamada aprendizagem ubíqua, ou seja, aquela que pode acontecer em qualquer lugar, a qualquer hora, por qualquer meio ou canal. Nesse sentido, incitando a alteração do sistema e do processo educacionais tradicionais, as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs) aparecem como meios instantâneos, porém consistentes, que contagiam a todos, provocando a ressignificação de papéis (professores e alunos) e práticas (leitura e escrita). Paralelamente, no bojo dessas novas tecnologias, as linguagens (cerne de todo ato comunicativo) tornam-se líquidas e, cada vez mais híbridas. Isso eleva o grau de complexidade das relações as quais se estabelecem nos mais variados espaços (físicos ou virtuais), e de modo mais intenso, nas salas de aula, visto que é por meio das linguagens que se constrói o conhecimento, seja este formal ou informal. Isso posto, passemos para o conceito de letramento que está ligado a práticas sociais mais amplas, e não apenas às escolares; de tal forma que, atualmente, as crianças e jovens têm chegado à escola com forte vivência em letramentos digitais, em circunstâncias muito variadas, possibilitando facilidade no manejo e conhecimento digitais. Nesse contexto, é imprescindível pensar a ação mediadora do professor de Língua Portuguesa no exercício eficiente da leitura e produção de textos por meio dos chamados multiletramentos, entre eles os digitais, como parte de sua proposta pedagógica. Diante do exposto, fundamentamos este trabalho em considerações sobre comunicação ubíqua desenvolvidos por Santaella, (2013) e em estudos sobre multiletramentos de Rojo e de seus colaboradores (2012, 2013 e 2014), nosso objetivo será não só apresentar dados sobre o perfil de professores de Língua Portuguesa do Ensino Médio público de uma cidade do interior do Estado de São Paulo; mas também sobre a utilização de gêneros digitais em suas aulas para o exercício de leitura e produção textual. Para a coleta de dados, foi realizada entrevista estruturada por meio de um questionário aplicado a 28 professores. Cabe-nos alertar que este trabalho configura-se como parte de uma pesquisa mais abrangente ainda em andamento.