logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O BRASIL NAS PIADAS: ESTEREÓTIPO E HUMOR
Autor(es): Ana Cristina Carmelino. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 02/03/2024
Palavra-chave Esteretipo, Piada, Brasil
Resumo

A piada, peculiarmente anônima, caracteriza-se por ser um texto narrativo-dialogal de humor que traz como traços a brevidade e o final inesperado. Além de integrar a cultura mais geral do humor em uma sociedade, constituindo-se (até certo ponto) um indicador do que nela se entende como engraçado, as piadas são fonte de veiculação de discursos menos oficiais (não autorizados), operando frequentemente com estereótipos; dados que podem levar à reflexão de aspectos culturais e ideológicos arraigados na sociedade. Com base nessas considerações e na premissa de que as representações humorísticas nas suas formas e procedimentos forjam-se nos fluxos e refluxos do tecido histórico e social da vida, esta comunicação busca analisar piadas sobre o/do Brasil a fim de verificar como este país é estereotipado nessa prática social. O corpus de análise é composto por exemplos de piadas extraídas de enunciados de circulação em ambientes virtuais e meios impressos. O referencial teórico que fundamenta o estudo advém da Análise do Discurso, especialmente a partir da noção de estereótipo tratada por Amossy e Pierrot (2001) e por Possenti (1998, 2010). Os estereótipos, nas palavras de Amossy e Herschberg-Pierrot (2001) são representações cristalizadas, esquemas culturais preexistentes, através dos quais cada um filtra a realidade que o envolve. Trata-se de uma imagem coletiva, simplificada e rígida de algo (pessoa, grupo, assunto) que, por ser resultado de expectativas, hábitos de julgamento ou falsas generalizações recorrentes na sociedade, comumente é vista de forma negativa, articulada à noção de preconceito. No entanto, segundo os estudiosos, essa não é a única interpretação dada ao termo. Seu uso e sua veiculação nos discursos também apresentam a possibilidade de promover a categorização positiva ou neutra de algo. Convém, entretanto, assinalar que não é o que ocorre com o Brasil nas piadas. As análises revelam que esse país é estereotipado com traços negativos, evidenciando alguns aspectos socioculturais recorrentes, como é o caso da política corrupta, da desordem e da falta de segurança.