logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O sintagma “complexo de vira-latas” e as Copas de 1958 e 2014: traços de identidade brasileira
Autor(es): Joo Thiago Monezi Paulino da Silva. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave complexo de vira-latas, frmula discursiva, identidade brasileira
Resumo

Este trabalho trata de apresentar meu projeto de tese, cujo objetivo é analisar as diferentes discursividades acerca dos movimentos de construção identitária do/no Brasil(eiro), traçando um estudo comparativo dos discursos em circulação na década de 1950/60 com os discursos produzidos em 2014. Para isso, a proposta é considerar o sintagma “complexo de vira-latas”, inscrito na crônica com o mesmo nome, de autoria de Nelson Rodrigues, publicada em 1958 na revista Manchete Esportiva, como uma fórmula discursiva (KRIEG-PLANQUE, 2010). A partir das propriedades da fórmula, a pesquisa pretende mostrar este sintagma como indício da gênese de um discurso, tomando como um possível “nascimento”, nos anos de 1950/60, do complexo de inferioridade do brasileiro, sintetizado na derrota da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 1950, sediada no Brasil. Sabe-se que os discursos de inferioridade sobre o Brasil(eiro) já existiam, mas encontraram no episódio dessa derrota uma encarnação. Desse modo, podemos perceber, em uma análise inicial, um funcionamento do sintagma “complexo de vira-latas” como uma estrutura cristalizada que traz consigo discursos já produzidos sócio-historicamente, que determinam um modo de dizer sobre o caráter do brasileiro. A perda do título esportivo se produziu em contexto de desmerecimento de um aspecto de brasilidade. Nesse período, havia uma forte reação às políticas voltadas à população pobre, buscando valorização das camadas sociais de privilégios, relações com os países desenvolvidos, sobretudo os Estados Unidos, justamente por este ser um dos responsáveis pela produção simbólica nos países ocidentalizados, tanto nos bens de consumo como na difusão cultural. O exame dessas condições de produção dos discursos dá sustentação à análise do objeto da pesquisa. O trabalho também pretende considerar, do ponto de vista teórico-metodológico, a crônica sob dois aspectos: o primeiro está ligado à perspectiva do discurso constituinte (MAINGUENEAU, 2006), visto que, do lugar enunciativo que Nelson Rodrigues assume, sua produção pode ser inscrita no discurso literário; o segundo procura perceber a crônica nos meios de produção e circulação do jornalismo ordinário. Procuramos, diante desse cenário, pensar as condições de emergência dos discursos sobre construção identitária que se erigiam desde a década de 1950, e que foram retomados em 2014, com a realização da Copa do Mundo no Brasil. Assim, a pesquisa busca focalizar a questão da identidade brasileira, considerando a conjuntura político-ideológica encarnada na realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil em 2014.