logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: O ESTABELECIMENTO DA CADEIA REFERENCIAL E A CONSTRUÇÃO DE PONTOS DE VISTA EM SEQUÊNCIAS DISSERTATIVAS
Autor(es): Luciana Ribeiro de Souza. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 05/03/2024
Palavra-chave referenciao, sequncias dissertativas, ponto de vista
Resumo

Em uma sequência dissertativa busca-se, em geral, “o refletir, o explicar, o avaliar, o conceituar, expor ideias para dar a conhecer, para fazer saber, associando-se à análise e à síntese de representações” (TRAVAGLIA, 1991: 49). Compreende-se por aí que, nesse tipo textual, na maioria das vezes o enunciador expõe o seu ponto de vista referente a uma dada situação ou a um dado assunto, quase sempre conduzindo o enunciatário a um fazer reflexivo e interpretativo sobre o tema que lhe é apresentado. O enunciador expõe as suas ideias para “dar a conhecer”, mas a compreensão de tais ideias, por parte do outro, depende, em certa medida, do conhecimento contextual deste. Quando o propósito do enunciador é bem sucedido, a relação que se estabelece entre os interlocutores é efetiva e eficiente. A partir dessas concepções, este trabalho objetiva analisar, do ponto de vista das relações enunciativas, como se opera a construção dos pontos de vista em sequências dissertativas de romances brasileiros, fixando a atenção, especificamente, nos elementos fóricos (sintagma nominal, pronome ou zero) usados na construção textual. A base teórica é de cunho funcionalista (HALLIDAY 1964; 1973; 1978; 1989; HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2004; DIK, 1997; NEVES, 2004, 2007), uma teoria que se dirige à língua em função, numa visão discursivo-textual da gramática. Para análise foram selecionadas quatro sequências dissertativas produzidas em diferentes épocas (duas do Romantismo e duas da Contemporaneidade). Nessa proposta, objetivou-se a verificação e a interpretação dos diferentes preenchimentos fóricos das casas em que se opera a referenciação textual, ou seja, a verificação da introdução e da manutenção dos elementos fóricos usados na construção do ponto de vista do enunciador. Os resultados dessas análises, dentre outras coisas, mostram que, nesse tipo de sequência, no que se refere à inserção da opinião do autor, o contexto de cultura e o contexto de situação condicionam de maneira relevante a construção do sentido.