logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: Percursos de leitura na/em rede
Autor(es): Fernanda Correa Silveira Galli. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 26/02/2024
Palavra-chave leitura, sujeito-leitor, sentidos
Resumo

Reflexões sobre o modo como a prática de leitura tem sido discursivizada são fundamentais para a compreensão sobre a constituição do sujeito-leitor e dos sentidos no contexto (não só) acadêmico. Nas atuais condições de produção das tecnologias digitais, os discursos sobre a leitura circulam como possibilidade de ter acesso à informações e conhecimentos, sob o efeito – é preciso lembrar – de transparência da linguagem, de objetividade dos sentidos e de neutralidade do sujeito-leitor. Esse cenário está estreitamente relacionado com a potencialização que o uso das tecnologias de informação e comunicação parece instaurar e, ainda, com o imaginário construído socialmente em torno daquilo que as TICs podem proporcionar ao sujeito (GALLI, 2014). Nessa perspectiva, apresentamos nesta abordagem uma reflexão sobre as práticas de leitura no contexto acadêmico com foco na caracterização dos modos de ler na/em rede e seus efeitos na formação do sujeito-leitor universitário. De modo mais específico, buscamos compreender a constituição histórica dos sujeitos-leitores e dos sentidos a partir do “dito” (pelo estabilizado dos recursos eletrônicos) e do “compreendido” (pelas discursividades possíveis) nos percursos de leitura/escrita realizados por universitários. Em outras palavras, buscamos refletir sobre os modos de ler na/em rede, a partir do que emerge tanto como estabilizado pelos recursos eletrônicos quanto como discursividades possíveis, em percursos de leitura/escrita realizados por universitários em um mecanismo de busca na internet – o Google. Com base nos pressupostos teórico-metodológicos da Análise do Discurso de linha francesa, na interface com os Estudos de Letramento, interpretamos o material selecionado – produzido em um curso de extensão universitário sobre leitura e ciberespaço – com o intuito de contribuir para uma discussão sobre a inscrição do sujeito-leitor nas/em redes de leitura e nas redes de (in)formação contemporâneas. Refletir sobre as práticas leitoras (não só) no contexto acadêmico implica, sobretudo, de nosso ponto de vista, refletir sobre os aspectos norteadores dos conceitos de leitura e leitor, particularmente na contemporaneidade, na era das tecnologias. (Apoio: PNPD/CAPES).