logo

Programação do 63º seminário do GEL


63º SEMINáRIO DO GEL - 2015
Título: A convencionalização da construção
Autor(es): munique pedro pereira pinto. In: SEMINÁRIO DO GEL, 63 , 2015, Programação... São Paulo (SP): GEL, 2015. Acesso em: 22/02/2024
Palavra-chave funcionalismo, convencionalizao, construcionalizao
Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar, à luz da Teoria Funcionalista, juntamente a linha teórica da Gramática de Construções, a construção “Se eu não me engano”, cuja classificação gramatical é de oração condicional, observa-se, no entanto, que tal construção pode ser compreendida como um modalizador epistêmico, servindo para revelar seu comprometimento do falante em relação à verdade da proposição (DALL’AGLIO-HATTNHER et al, 2001, p. 109). Pretende-se aqui especificar e testar os parâmetros de análise de convencionalidade da linha construcionalista, bem como verificar a mudança denominada “construcionalização” que, conforme Traugott (2008) acontece quando há a criação de um novo e convencionalizado pareamento de forma e sentido, uma nova combinação”. Portanto, o quadro teórico norteador do trabalho ancora-se em princípios funcionalistas (BYBEE, 2010), pressupostos da teoria da gramaticalização (TRAUGOTT, DASHER, 2002; HOPPER; TRAUGOTT, 2003; TRAUGOTT, BRINTON, 2005), e, sobretudo, na construcionalização (GOLDBERG, 1995; 2006; TRAUGOTT  &  TROUSDALE,  2013). Segundo Traugott (2008), mudanças se iniciam com pequenos passos e em escalas, porém serão consideradas como tais, somente no momento em que são convencionalizadas. A fim de averiguar esta convencionalidade, verificaremos os seguintes parâmetros de análise: a) aumento de esquematicidade, b) o incremento de produtividade e extensão para novos tipos (host-class) e c) a composicionalidade. Para aplicar os referidos parâmetros na construção “Se eu não me engano” foram selecionadas ocorrências do Corpus do Português (www.corpusdoportugues.org), abarcando sentenças da língua falada e da língua escrita. Alguns exemplos de construções analisadas são as seguintes: “A segunda Ouvidoria a ser criada no Brasil,  se  eu  não  me  engano, foi a do Ceará; a primeira foi criada há muito tempo no Paraná”, “vocês lêem - o ensaio de Walter Bejamin - que é um judeu -  se  eu  não  me engano  esse ensaio de mil novecentos e trinta e seis”. A aplicação dos parâmetros de análise comprovou que a sentença “Se eu não me engano” trata-se, simultaneamente, de mudança construcional e de construcionalização.